21:33 23 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 60
    Nos siga no

    Um agrupamento de estrelas jovens e regiões gasosas é descrito pelos cientistas como "uma lasca saindo de uma prancha de madeira".

    Os astrônomos classificam amplamente as galáxias em três categorias principais: elípticas, espirais e irregulares, com mais de dois terços das que observaram incluídos nessa segunda forma, abrangendo a Via Láctea. Mas, embora os cientistas tenham uma ideia aproximada do tamanho e da forma dos braços espirais da Via Láctea, eles dizem que mapear toda a estrutura da nossa galáxia é um desafio, já que a Terra está dentro dela.

    "É como ficar no meio da Times Square [em Nova York] e tentar desenhar um mapa da ilha de Manhattan", explicam os cientistas do Laboratório de Propulsão a Jato (JPL, sigla em inglês) da NASA na Califórnia, nos EUA.

    Cientistas do laboratório da NASA encontraram uma estranha "quebra" nos braços espirais da Via Láctea, que poderia nos dizer mais sobre sua história galáctica. Essa interrupção, que consiste em um aglomerado de estrelas jovens e regiões gasosas, é descrita pelo JPL como "uma lasca saindo de uma placa de madeira".

    Os pesquisadores rastrearam o recurso usando olhos infravermelhos ou buscadores de calor do Telescópio Espacial Spitzer da NASA e da missão Gaia da Agência Espacial Europeia (ESA, em inglês), que mede distâncias e movimentos estelares.

    O novo estudo se concentrou em uma região próxima a um dos braços da Via Láctea, chamada de Braço de Sagitário, lar dos famosos Pilares da Criação, que fazem parte da Nebulosa da Águia. Os dados combinados de Spitzer e Gaia mostraram que Sagitário está cheio de estrelas jovens que se movem no espaço, quase na mesma velocidade e direção.

    Mapear a Via Láctea não é fácil quando estamos dentro dela. Graças aos dados do nosso telescópio espacial Spitzer aposentado e da ESA na missão Gaia, os astrônomos descobriram uma "quebra" em um de seus braços espirais oferecendo uma visão sobre a estrutura em grande escala de nossa galáxia.

    Michael Kuhn, principal autor do novo artigo, explicou que modelos anteriores da Via Láctea sugeriam que o enrolamento, medido pelo "ângulo de inclinação" em comparação com um círculo perfeito a zero graus, sugeria anteriormente que Sagitário tinha um ângulo de inclinação de aproximadamente 12 graus. As novas observações mostram que o ângulo de inclinação de Sagitário é de quase 60 graus. No entanto, ainda não está claro por quê.

    Os astrônomos ainda estão tentando descobrir como e por que os braços das galáxias se formam, e o JPL agora disse que o novo estudo pode fornecer algumas pistas.

    "Esta estrutura é uma pequena parte da Via Láctea, mas pode nos dizer algo significativo sobre a galáxia como um todo", disse o co-autor do estudo, Robert Benjamin.

    Mais:

    Astrônomos encontram enormes 'destroços de galáxias' nas proximidades da Via Láctea (FOTO)
    'O que é isto?': estudo revela rara estrela 'piscante' no centro da Via Láctea
    'Nuvem solitária' maior que Via Láctea é descoberta a 300 milhões anos-luz da Terra (FOTO)
    Tags:
    Via Láctea, astronomia, braço, quebra, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar