01:29 25 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 20
    Nos siga no

    Cientistas norte-americanos descobriram três novas espécies de mamíferos antigos do Paleoceno, que apareceram logo após a extinção dos dinossauros.

    Pesquisadores do Museu de História Natural da Universidade do Colorado (EUA) estudaram os dentes e ossos da mandíbula de 29 ungulados antigos, ou condilartros, de sedimentos do Paleoceno na bacia da divisória continental no estado de Wyoming, conforme o estudo publicado na Journal of Systematic Palaeontology.

    Usando métodos filogenéticos, os pesquisadores determinaram as diferenças anatômicas entre diferentes espécies e também determinaram como elas estão relacionadas entre si e com os outros condilartros do Paleoceno da América do Norte.

    Em resultado, os cientistas detectaram três espécies anteriormente desconhecidas de mamíferos antigos, que foram nomeados de Miniconus jeanninae, Conacodon hettingeri и Beornus honeyi.

    Todas as espécies descobertas pertencem à família Periptychidae, mamíferos placentários extintos. A maior espécie das três é Beornus honeyi, nomeada em honra de Beorn, uma personagem fictícia de J.R.R. Tolkien.

    Medições dentárias (em milímetros) da espécie Beornus honeyi
    Medições dentárias (em milímetros) da espécie Beornus honeyi

    Ela tinha o tamanho de um gato doméstico moderno, sendo bastante maior que os primeiros mamíferos que coexistiram com os dinossauros no fim do Cretáceo. Tal tamanho significa que, depois da extinção dos dinossauros, os mamíferos começaram a evoluir rapidamente, segundo os cientistas.

    "Quando os dinossauros se extinguiram, o acesso aos alimentos e outros recursos do meio ambiente permitiu aos mamíferos desenvolver-se rapidamente, diversificar sua autonomia e aumentar o tamanho do corpo", disse a autora principal do estudo, Madelaine Atteberry.

    Os pesquisadores sugerem que estes animais seriam omnívoros, por isso tinham dentes preparados para moer tecidos animais e alimentos vegetais, mas não excluem que eles comessem mais plantas do que carne.

    Mais:

    Mistérios de tesouro de piratas encontrado no Canadá são revelados
    Fenômeno 'inesperado' que acelera a perda de água em Marte é revelado
    Encontradas bactérias que biodegradam óleo e diesel no Ártico para responder a derrames de petróleo
    Campo magnético da Terra poderia ajudar na datação de artefatos arqueológicos, diz estudo
    Fóssil de besouro de 49 milhões de anos faz parecer que inseto ainda está vivo (FOTO)
    Tags:
    mamíferos, cientistas, dinossauro, extinção, espécies
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar