11:49 16 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 31
    Nos siga no

    Contando com a ajuda das observações da sonda Transiting Exoplanet Survey Satellite (TESS), a NASA descobriu uma quantidade inédita de gigantes vermelhas pulsantes no espaço.

    A agência espacial identificou mais de 158 mil estrelas em fase avançada de evolução, o que permitirá compreender a estrutura interna destes corpos celestes.

    Além disso, a TESS também detectou oscilações estelares, produzidas por ondas sonoras, o que explica o apelido de "exploração sinfônica" dado pela agência.

    "Nosso resultado inicial mostra que podemos determinar as massas e tamanhos destas gigantes oscilantes com tamanha precisão que apenas tende a melhorar à medida que o TESS continuar [seu trabalho]", afirmou Marc Hon, bolsista do programa Hubble da NASA, em comunicado.

    De acordo com a NASA, uma estrela oscila quando o gás quente sobe para perto da superfície, despois esfria e desce, aquecendo-se novamente, gerando mudanças de pressão que podem ser traduzidas em ondas.

    Além disso, a oscilação de cada estrela depende de sua estrutura interior, massa e tamanho.

    A partir das novas informações, os cientistas pretendem medir as massas desses corpos celestes através do céu.

    Mais:

    NASA exibe efeitos devastadores da seca na Califórnia (FOTOS)
    Satélite da NASA revela enigmático sistema de lagos escondidos sob gelo da Antártica
    NASA faz 'raio X' de Marte pela 1ª vez e revela detalhes surpreendentes do núcleo do planeta
    Tags:
    estrelas, supergigante vermelha, estudo, estudos, NASA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar