21:45 23 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 110
    Nos siga no

    Uma moeda do último imperador pagão do Império Romano foi encontrada em Norfolk, no Reino Unido, com a ajuda de detectores de metal.

    A moeda retrata Juliano, o Apóstata, que fez parte da primeira dinastia cristã de Roma, mas retornou ao paganismo quando se tornou imperador em 361 d.C., segundo a BBC News.

    O objeto, encontrado por dois exploradores com a ajuda de detectores de metal, pode ter sido deliberadamente danificado para apagar a imagem do último imperador pagão.

    Acredita-se que a moeda tenha sido escondida durante a Conspiração Bárbara, em 37 d.C., um período obscuro na região, que viu uma suposta tentativa de invasão pelos pictos e saxões.

    ​Moeda romana encontrada em Norfolk retrata o último imperador pagão, Juliano, o Apóstata, que pode ter sido deliberadamente danificada no século IV d.C. "para apagar" a imagem do imperador.

    Juliano foi nomeado César do Império do Ocidente em 355 d.C. e liderou com sucesso uma campanha contra tribos germânicas.

    Contudo, em uma campanha contra os persas, ele foi ferido por uma lança perdida e não resistiu aos ferimentos. Foi o último imperador pagão do mundo romano, e, por isso, ficou conhecido na história como "o Apóstata", por não professar a fé cristã em um período em que o cristianismo já era aceito e incentivado.

    A moeda faz parte de um conjunto de aproximadamente 15 moedas de ouro e 226 de prata encontrado na região.

    Mais:

    Arqueólogos descobrem detalhes do cerco da cidade natal de Golias (FOTOS)
    Arqueólogos descobrem urna de 4 mil anos com restos de mulher grávida de gêmeos (FOTOS)
    Arqueólogos israelenses encontram evidências do terremoto em Jerusalém descrito na Bíblia (FOTO)
    Tags:
    arqueologia, arqueólogo, arqueólogos, Roma, moeda, Imperador romano
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar