04:24 24 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 41
    Nos siga no

    De acordo com os cientistas, estudar o solo da superfície lunar pode fornecer informações sobre as propriedades físicas do Sol no passado, o que nos ajudará a entender melhor as condições na Terra primitiva.

    Depois de estudar o satélite, a equipe descobriu que o campo magnético da Lua pode já ter desaparecido há pelo menos 4 bilhões de anos. Depois que a Lua foi formada há cerca de 4,5 bilhões de anos, ela teria gerado um campo magnético que conseguia desviar partículas carregadas do Sol. As descobertas dos cientistas foram publicadas na revista Science Advances. 

    Há cerca de uma década, os astronautas da missão Apollo trouxeram rochas lunares magnetizadas que indicavam pela primeira vez que a Lua já teve um "dínamo interno", dentro do qual rocha derretida e rica em ferro está presente no seu núcleo que deu origem a um campo magnético. No entanto, não ficou claro por quanto tempo esse fenômeno durou.

    Rover lunar chinês Yutu 2 descobre rocha de aspecto estranho no lado oculto da Lua
    © Foto / CNSA
    Rover lunar chinês Yutu 2 descobre rocha de aspecto estranho no lado oculto da Lua

    John Tarduno, geofísico da Universidade de Rochester em Nova York, é o principal autor do estudo e disse que o núcleo da Lua é extremamente pequeno. Neste novo estudo, Tarduno e seus colegas examinaram a magnetização de algumas amostras de rocha lunar coletadas durante a missão Apollo.

    "Analisar o magnetismo de minúsculos fragmentos de metal presos em cristais em rochas datando de 3,9 bilhões, 3,6 bilhões, 3,3 bilhões e 3,2 bilhões de anos atrás mostrou que essas rochas mal eram magnetizadas", afirmou o estudo.

    Após rigorosa observação, a equipe sugeriu que o pedaço de vidro encontrado na Lua foi formado devido ao impacto de um meteorito há dois milhões de anos e que ele tinha um campo magnético forte.

    "Mas as análises também descobriram que um pedaço de vidro lunar formado durante o impacto de um meteorito há cerca de 2 milhões de anos tinha um campo magnético forte - apenas um pouco mais fraco do que o da Terra hoje. Isso é estranho porque todos concordam que não há um campo magnético na Lua agora, e não havia um há 2 milhões de anos. Como isso acontece ", disse Tarduno.

    No passado, vários estudos apontaram que o impacto de um meteorito pode produzir forte magnetização nas rochas. Em seu estudo, os cientistas também informaram que a superfície lunar foi repetidamente atingida por meteoritos ao longo do tempo.

    "Isso significa que outras amostras lunares relativamente jovens e altamente magnetizadas que os pesquisadores confundiram podem ter obtido sua magnetização dessa forma", explicou o cientista.

    Mais:

    Cientista prevê aparecimento de '2ª Lua' no céu
    Astrônomo amador descobre nova lua na órbita de Júpiter
    NASA consegue captar ondas de rádio de Io, a lua vulcânica de Júpiter
    Tags:
    Lua, campo magnético, Terra, Sol, morto
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar