18:14 16 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 101
    Nos siga no

    A descoberta de um fóssil de esponja de cerca de 890 milhões de anos poderia provar que a vida animal na Terra começou a se desenvolver antes do oxigênio no planeta ter atingido os níveis que os cientistas dizem ser necessários para a existência da vida.

    Uma geóloga canadense foi responsável pela descoberta do fóssil animal mais antigo descoberto até agora, reporta TRT World, com base no relatório sobre tamanha descoberta publicado no jornal Nature.

    Há cerca de um bilhão de anos, uma região no noroeste do Canadá, agora definida por montanhas íngremes, era um ambiente marinho pré-histórico onde os restos de esponjas antigas se encontram preservados em sedimentos minerais. A geóloga Elizabeth Turner as encontrou em uma região remota dessa zona, acessível apenas por helicóptero, onde ela escavava desde os anos 1980. Seções finas de rocha analisadas pela cientista contêm estruturas tridimensionais que se assemelham a esqueletos de esponja modernos.

    "Acredito que sejam esponjas antigas - apenas esse tipo de organismo tem esse tipo de rede de filamentos orgânicos", disse Joachim Reitner, geobiólogo e especialista em esponjas da Universidade de Gottingen, na Alemanha, citado pela mídia.

    As esponjas podem ter vivido nos oceanos há 890 milhões de anos, de acordo com um estudo publicado no jornal Nature que identifica estruturas semelhantes a esponjas em recifes antigos. As descobertas, se verificadas, podem representar o primeiro corpo de animal fossilizado conhecido.

    A datação de camadas de rocha adjacentes indica que as amostras têm cerca de 890 milhões de anos, o que as tornaria cerca de 350 milhões de anos mais velhas do que os fósseis de esponja mais antigos achados anteriormente.

    Em geral, a comunidade científica acredita que a vida na Terra surgiu há cerca de 3,7 bilhões de anos, e os primeiros animais apareceram muito depois, mas quando exatamente ainda está em debate.

    Muitos cientistas acreditam que os primeiros grupos de animais na Terra consistiam em esponjas macias, ou criaturas semelhantes a esponjas, que não tinham músculos e nervos, mas tinham outras características de animais simples, incluindo células com funções diferenciadas e até espermatozoides.

    Até agora, as esponjas fósseis mais antigas datam de cerca de 540 milhões de anos, uma era chamada de período Cambriano, de acordo com TRT World.

    No entanto, utilizando uma linha de pensamento chamada de relógio molecular — onde é analisada a taxa de mutações genéticas para retroceder no tempo até quando duas espécies provavelmente divergiram — os cientistas dizem ter encontrado evidência de que as esponjas surgiram no nosso planeta mais cedo do que o esperado, há cerca de um bilhão de anos.

    Contudo, até o momento, ainda não foi descoberta nenhuma evidência física para provar essa hipótese.

    Mais:

    Capturado momento em que meteoro cai no vulcão mais ativo da Indonésia (VÍDEOS, FOTOS)
    Descoberta de fóssil de cérebro intacto de 310 milhões de anos comprovaria que Darwin estava errado
    Meteoro 'excepcionalmente grande' ilumina céu noturno da Noruega (VÍDEOS)
    Tags:
    Canadá, fóssil, Terra, geologia, ciência, descoberta
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar