07:47 26 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 41
    Nos siga no

    Os humanos modernos apareceram há 300.000 anos, mas os adenovírus, responsáveis pelo resfriado nos humanos, provavelmente existem há mais de 700.000 anos, teorizam cientistas.

    O vírus do resfriado podia existir há mais de 700.000 anos, muito antes do surgimento dos humanos modernos, aponta um estudo publicado no servidor de pré-impressão bioRxiv.

    Durante a pesquisa, que ainda não foi avaliada por pares, os cientistas trituraram um par de dentes de bebê em Yana, Sibéria, Rússia, para o analisar, e descobriram restos de vários vírus, incluindo dois genomas do adenovírus humano C (HAdV-C), uma espécie de vírus que tipicamente causa doenças semelhantes ao frio em crianças.

    O local é palco de algumas das primeiras evidências diretas de humanos vivendo no Círculo Polar Ártico, limitado, no entanto, a dentes fragmentados pertencentes a crianças entre dez e 12 anos, revelou um estudo publicado em 2019.

    Sofie Nielsen, estudante de doutorado na Universidade de Copenhague, Dinamarca, e primeira autora do estudo, explicou ao portal Live Science que os vírus podem entrar nos dentes através da corrente sanguínea e permanecer preservados no tecido duro por vários milhares de anos.

    Além disso, continua, os dentes nunca se regeneram, e por isso retêm células ao longo do tempo, fornecendo assim um registro acumulativo de todos os patógenos que uma pessoa encontrou. O ambiente gelado do Ártico também teria ajudado na preservação desses elementos, embora não prevenisse completamente uma fragmentação ao longo do tempo.

    Surpreendentemente, Nielsen relatou que não só os vírus HAdV-C tinham alta semelhança genética aos vírus do resfriado que circulou entre os anos 1950 e 2010, geralmente divididos nos subtipos C1 e C2, como também "são mais parecidos com o tipo moderno tipo um e dois", do que com os outros vírus de resfriado antigos.

    "Esta descoberta indica que os vários subtipos de adenovírus começaram a divergir um do outro há muitos milhares de anos, bem antes de se tornarem dentes de bebê de dois jovens na antiga Sibéria", concluíram os cientistas, estimando que os adenovírus divergiram há pelo menos 700.000 anos, apesar de admitirem a falta de amostras. Os humanos modernos surgiram há cerca de 300.000 anos.

    Mais:

    Degelo do Ártico está liberando micróbios 'desconhecidos que podem representar nova ameaça'
    Estudo traz evidência genética de que varíola já circulava pela Europa muito antes do imaginado
    Próxima pandemia pode ser provocada por 'micróbios da Era do Gelo' devido a derretimento do Ártico
    Tags:
    Sibéria, Rússia, Ártico, Círculo Ártico, Dinamarca, Copenhague, Live Science
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar