06:46 26 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 61
    Nos siga no

    De acordo com pesquisadores, quando a espaçonave Juno está no "ponto certo" da órbita, ela consegue registrar as ondas de rádio provenientes de uma das quatro maiores luas do gigante gasoso.

    De todos os planetas do nosso Sistema Solar, Júpiter possui o maior e mais poderoso campo magnético, que se estende tanto que algumas luas do planeta orbitam dentro dele. 

    A espaçonave Juno da NASA está "ouvindo" as emissões de rádio da lua vulcânica de Júpiter, a Io, permitindo aos pesquisadores descobrirem o que desencadeia as estranhas ondas de rádio, segundo um comunicado da NASA.

    Io é a lua mais próxima do gigante gasoso, e está "presa em um cabo de guerra gravitacional" entre Júpiter e duas outras grandes luas. Essas puxadas opostas causam enorme calor interno, que levou a centenas de erupções vulcânicas na superfície de Io.

    Os vulcões liberam uma tonelada de gases e partículas por segundo para o espaço e parte desse material se divide em íons e elétrons eletricamente carregados que chovem sobre o planeta através do seu campo magnético. 

    Os elétrons capturados no campo magnético são acelerados em direção aos polos de Júpiter e, ao longo do caminho, geram um fenômeno que os cientistas chamam de emissões decamétricas de rádio (DAM, na sigla em inglês).

    Segundo a cientista assistente do projeto, Yasmina Martos, quando a espaçonave está no lugar certo para ouvir, o instrumento Juno Waves pode captar essas ondas de rádio.

    Os pesquisadores usaram dados de Juno para apontar de onde, no enorme campo magnético de Júpiter, vêm as emissões de rádio, e ficou caracterizado que elas podem ser descritas como um cone oco, onde as condições são as ideais: a força do campo magnético certa e a densidade certa de elétrons. O sinal gira como um farol e Juno o capta apenas quando a "luz" está brilhando na espaçonave.

     Os dados ajudam a desvendar mais sobre o comportamento dos enormes campos magnéticos criados pelos gigantes gasosos. 

    Ontem (23), um estudante descobriu por acaso uma nova lua de Júpiter, conforme noticiado. O corpo celeste recebeu o nome provisório de EJc0061 e é mais provável que seja um novo membro do grupo Carme, que orbita o planeta junto a outras 78 luas.

    Mais:

    Astrônomo amador descobre nova lua na órbita de Júpiter
    NASA publica animação do voo da nave Juno sobre Ganímedes e Júpiter (VÍDEO)
    Cientistas resolvem mistérios das auroras polares de raios X em Júpiter (VÍDEO)
    Tags:
    astronomia, NASA, Júpiter, órbita
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar