19:59 02 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 41
    Nos siga no

    Pesquisadores japoneses descobriram uma espécie de alga de água doce que tem três sexos: masculino, feminino e um terceiro que denominaram de bissexual. Além disso, todos eles se conseguem reproduzir aos pares entre si.

    A alga peculiar se chama Pleodorina starrii e foi descoberta através de amostras recolhidas dos lagos Sagami e Tsukui.

    "Parece muito incomum encontrar uma espécie com três sexos, mas em condições naturais creio que não seja tão estranho assim", disse Hisayoshi Nozaki, biólogo da Universidade de Tóquio e um dos autores do estudo da alga em questão, que foi publicado na revista Evolution.

    As algas Pleodorina starrii são organismos de 32 a 64 células, entre as quais há algumas sexuais: as masculinas, pequenas e móveis, e as femininas, grandes e imóveis. Ao que parece, o terceiro sexo pode produzir em um mesmo genótipo células sexuais masculinas e femininas, que existem como expressão normal dos genes desta espécie.

    Imagem microscópica ​de algas trissexuais Pleodorina starrii em uma amostra de água
    Imagem microscópica ​de algas trissexuais Pleodorina starrii em uma amostra de água

    Em condições de laboratório, os cientistas separaram as colônias de algas, obrigando-as a se reproduzirem através de privação de nutrientes. Em isolamento, as células mostraram conseguir se reproduzirem assexuadamente, formando colônias clonadas a partir de seu próprio genótipo.

    Em 2006, Nozaki e seus colegas já haviam encontrado na Pleodorina starrii um gene específico do sexo masculino, batizando-o de "otokogi". Quatro anos mais tarde, acharam um grupo de genes do sexo feminino e o chamaram de "hibotan". Agora, após uma análise genética e testes de acasalamento, a equipe descobriu que esta espécie de alga tem um gene de "fator bisexual" que, provavelmente, se encontra em um cromossomo diferente dos genes "otokogi" e "hibotan".

    As células desta espécie, geneticamente bissexuais, possuem tanto os genes masculinos como os bissexuais, mas também conseguem produzir colônias normais masculinas e femininas ao se reproduzirem sexualmente com outras colônias. Os pesquisadores argumentam que "a coexistência dos três fenótipos sexuais em uma única espécie biológica pode não ser um fenômeno incomum em populações silvestres".

    Mais:

    Algas fossilizadas poderiam dar pistas sobre evolução da vida na Terra primordial, diz estudo
    'Rastros de vida' em Vênus podem ter se originado de erupções vulcânicas, segundo cientistas
    Dezenas de desaparecidos e casas destruídas após devastador deslizamento de terra no Japão (VÍDEOS)
    Tags:
    Japão, algas, bissexuais, cientistas, genes
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar