12:34 04 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 60
    Nos siga no

    Uma pesquisadora florentina convertida em freira descobriu manuscritos de Dante Alighieri que datam de há 700 anos e apresentam o desenho de um quadrado imposto sobre um círculo, um conceito que depois o escritor usou para descrever sua visão de Deus.

    Esta descoberta foi realizada por Julia Bolton Holloway, ex-professora de estudos medievais na Universidade de Princeton em Nova Jersey, nos EUA, que depois de se converter em freira e passar um tempo isolada em Toscana, afirma haver tropeçado nos manuscritos, segundo o jornal The Times.

    A religiosa mencionou que a escrita era "como a de um estudante", mas com um excelente dialeto toscano, que "dá uma percepção de seu gênio", cobrindo as ideias que aparecem na obra-prima de Dante, "A Divina Comédia".

    Freira descobre manuscritos do poeta nacional italiano Dante

    Dante Alighieri, considerado o pai do italiano moderno, nasceu em 1265 em Florença e jogou um papel decisivo no estabelecimento da literatura do país, no entanto, ninguém tem visto sua escrita há séculos.

    A obra-prima do poeta foi completada em 1320, um ano antes de sua morte, e é uma visão imaginária do além que foi representativa da Igreja ocidental.

    Além disso, o texto explora o estado da alma depois da morte, apresentando uma imagem da justiça divina, enquanto Dante no texto viaja pelo inferno, o purgatório e o paraíso.

    Os escritos encontrados datam do fim do século XIII, uma época na qual o poeta era estudante em Florença e aluno de Brunetto Latino, um filósofo, erudito, político e estadista italiano.

    Mais:

    Ninguém lê nem compra livros no Brasil, escreve lusitana e gera polêmica; especialistas divergem
    'A professora mandou minha filha pôr o lápis na boca para treinar sotaque português', diz brasileira
    Povoado submergido há mais de 70 anos ressurge na Itália (VÍDEO, FOTOS)
    Tags:
    freira, poeta, Itália, Florença, Vaticano
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar