20:08 02 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    220
    Nos siga no

    Pesquisadores encontraram em Jerusalém, além de em dois outros lugares em Israel, fósseis de dentes de tubarão pertencentes ao período imediatamente posterior à morte do rei Salomão.

    Cientistas encontraram restos de dentes de tubarão de 80 milhões de anos na Cidade de David em Jerusalém, relatou no domingo (4) o portal Phys.org.

    Os fósseis foram encontrados enterrados, junto com espinhas de peixe jogadas fora como resíduos alimentares, em material usado para encher um porão que, mais tarde, foi transformado em uma grande casa, há 2.900 anos, na Idade do Bronze. Atualmente ela está na povoação palestina de Silwan.

    "Estes fósseis não estão em seu ambiente original, por isso foram movidos. Eles eram provavelmente valiosos para alguém, nós simplesmente não sabemos o porquê, ou por que itens semelhantes foram encontrados em mais de um lugar em Israel", disse Thomas Tuetken, do Instituto de Geociências da Universidade de Mainz, Alemanha, durante a Conferência Goldschmidt.

    O pesquisador rejeita que os dentes de tubarão sejam restos de comida, depois que um revisor do artigo apontou que a espécie de tubarão estava extinta há pelo menos 66 milhões de anos. Uma análise das amostras, feita através de estrôncio e isótopos de oxigênio, difração de raios X e análise de elementos vestigiais, indicou uma idade de 80 milhões de anos, contemporânea dos dinossauros.

    Dente fossilizado de tubarão Squalicorax Nº 07815 de Jerusalém
    © Foto / Omri Lernau
    Dente fossilizado de tubarão Squalicorax Nº 07815 de Jerusalém

    Além disso, no local dos dentes foram encontradas centenas de bulas, o que sugere são ligação à classe governante ou administrativa.

    "Mais do que isso, eles não foram simplesmente removidos do leito rochoso sob o local, mas provavelmente foram transportados de longe, possivelmente do Negev, a pelo menos 80 km de distância, onde são encontrados fósseis similares ", apontou Tuetken.

    Desde esta pesquisa, cujos resultados foram publicados na revista Frontiers in Ecology and Evolution, a equipe encontrou fósseis de dentes de tubarão em outros lugares de Israel, em Maresha e Miqne, que provavelmente também foram desenterrados e removidos de seus locais de origem.

    Squalicorax falcatus, tubarão extinto do Cretáceo Superior do Kansas, EUA, de cerca de dois metros de comprimento
    Squalicorax falcatus, tubarão extinto do Cretáceo Superior do Kansas, EUA, de cerca de dois metros de comprimento

    Apesar de os cientistas teorizarem que se trataria do trabalho de colecionadores milenares, a falta de informação, bem como a existência de "um mercado para os dentes de tubarão" ainda hoje, impede que se tire uma conclusão definitiva sobre a natureza do achado.

    "Este foi um período de riquezas na Corte Judaica. No entanto, é muito fácil juntar dois e dois para obter cinco. Provavelmente nunca teremos certeza", conclui Tuetken, em referência ao período datado logo a seguir à morte do rei Salomão.

    Mais:

    Fóssil capta lula ancestral comendo crustáceo enquanto era comida por tubarão pré-histórico (FOTOS)
    Fóssil quase completo de tubarão que viveu há 150 milhões de anos é descoberto na Alemanha (FOTOS)
    Tubarões pré-históricos possuíam mandíbulas giratórias (FOTO)
    Tags:
    Phys.org, Alemanha, Jerusalém, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar