20:02 02 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 30
    Nos siga no

    Astrônomos descobriram que o campo gravitacional de um aglomerado de galáxias, localizado à distância de 3,3 bilhões de anos-luz, pode servir como lente de aumento para observar áreas ainda mais distantes.

    Usando o aglomerado de galáxias como uma lente gigante de aumento, os cientistas conseguiram estudar a galáxia CSWA128, que está localizada ainda mais distante, a 10,7 bilhões de anos-luz da Terra, segundo o estudo publicado na revista científica Monthly Notices of the Royal Astronomical Society: Letters.

    O aglomerado de galáxias é tão grande que sua gravidade distorce a luz como se fosse uma lupa. O chamado efeito de lente gravitacional faz a galáxia CSWA128 que está por trás dela parecer dez vezes maior do que pareceria se fosse observada de outra forma.

    O novo método de observação permitiu obter um nível de detalhe muito maior do que era possível antes.

    "Também descobrimos que a CSWA128 contém o dobro de áreas de formação de estrelas em relação ao que era anteriormente relatado", acrescentou a a coautora Tiantian Yuan.

    No entanto, "este fenômeno de ampliação da natureza tem um custo. As imagens ampliadas são esticadas e distorcidas", disse a cientista.

    Para evitar isso, os cientistas desenvolveram um método de reconstrução de imagem baseado em pixels que pode determinar a verdadeira forma de uma galáxia a partir da imagem esticada e distorcida produzida pelas lentes gravitacionais.

    Um algoritmo reconstrói a distribuição de brilho da superfície da galáxia original em uma grade de pixels, com resolução sensível o suficiente para regiões tão pequenas quanto 100 parsecs ou menores.

    Mais:

    China inicia construção de telescópios de rastreamento para detectar lixo espacial
    Robô InSight da NASA pode 'morrer' no Planeta Vermelho devido à poeira marciana
    Cometa misterioso libera quantidade de álcool anormalmente elevada perto da Terra, diz novo estudo
    Astrônomos revelam que pode haver vida nas nuvens de Júpiter
    Tags:
    gravidade, cientistas, astronomia, lente, galáxias, espaço
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar