06:07 03 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    1222
    Nos siga no

    Cientistas do Instituto Nacional de Virologia da Índia descobriram pela primeira vez o vírus Nipah em morcegos do estado de Maharashtra.

    Os pesquisadores revelaram que desde março de 2020 estudaram amostras de 80 morcegos das espécies Rousettus leschenaultii e Pipistrellus Pipistrellus, que vivem na caverna de Mahabaleshwar, e encontraram RNA e anticorpos contra o vírus Nipah, segundo um estudo publicado na Indian Journal of Public Health Research & Development.

    "Os surtos recorrentes, o alto nível de mortalidade, a transmissão de humano para humano e a ausência de vacinas ou medicamentos antivirais eficazes geram uma séria preocupação na Índia, dado que os lugares de acumulação de morcegos são muito comuns em regiões onde moram muitas pessoas", referem os cientistas.

    Os pesquisadores afirmam que esta descoberta requer mais estudos, porque não é possível tirar quaisquer conclusões da pesquisa atual, considerando o pequeno número de morcegos analisados.

    A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera o vírus Nipah, que habitualmente é detectado em raposas-voadoras e ratos, um dos mais perigosos no mundo. Ele se transmite aos humanos quando estes comem frutos que tenham saliva de animais infetados. Atualmente não há nem medicamentos, nem vacinas contra esse vírus, cujo nível de letalidade é de 40 a 75%.

    Anteriormente, na Índia foram descobertos quatro surtos deste vírus. Pela primeira vez o Nipah foi registrado no estado de Bengala Ocidental em 2001 e 2007. Por outras duas vezes ele foi encontrado no estado de Kerala, em 2018 e 2019.

    Mais:

    EUA apagam dados de base científica sobre amostras da COVID-19 a pedido da China
    Primeiros casos da COVID-19 podem ter surgido em outubro de 2019 na China, afirma estudo
    Cientistas do Chipre encontram novo 'superpropagador' do coronavírus
    Revelado sintoma da COVID-19 que apenas vacinados possuem
    Tags:
    Índia, morcego, vírus, anticorpos, cientistas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar