21:20 21 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 80
    Nos siga no

    Os restos de uma casa de fossa da Era Viking, encontrada sob a Catedral de Stavanger, Noruega, lançaram nova luz sobre a história do que agora é vista como a Capital do Petróleo da Noruega.

    A extensa renovação em andamento da Catedral de Stavanger, a mais antiga da Noruega, resultou em uma série de achados arqueológicos, reporta na terça-feira (8) a emissora NRK.

    Depois do desenterramento das primeiras 73 sepulturas e dos restos mortais de 65 indivíduos, bem como ossos de porco da era Viking, escavações posteriores revelaram vestígios de uma casa de fossa semelhante a uma adega, que é parcialmente subterrânea, e onde o poço é formado pelo chão e pelas paredes da casa.

    Semana do Museu dia 2: nos bastidores da Semana do Museu das escavações arqueológicas em andamento na Catedral de Stavanger. É a catedral em pé mais antiga da Noruega, do início do século XII, e nos dará novos conhecimentos sobre a cristianização e urbanização da Noruega!

    A ideia de uma casa de fossa era ficar fria no verão e quente no inverno.

    "Pode datar do fim da Era Viking ou do início da Idade Média. Se realmente é uma casa de fossa desse período, é uma descoberta rara para [o condado de] Rogaland", disse Halldis Hobaek, gerente de projeto do Instituto Norueguês de Pesquisa do Patrimônio Cultural (NIKU, na sigla em norueguês) à emissora NRK, chamando a descoberta de "muito excitante".

    Segundo a equipe de pesquisadores, a descoberta pode lançar nova luz sobre como a cidade de Stavanger, hoje uma das maiores do país, parecia há mil anos.

    As casas de fossa não eram casas residenciais, mas sim oficinas de artesanato específico ou edifícios para diversas atividades sociais. Elas são frequentemente associadas ao trabalho têxtil, como fiação, tecelagem e costura, que eram tradicionalmente consideradas atividades femininas. No entanto, também foram encontrados vestígios de trabalho em metal nesses locais.

    Durante a última década, casas de fossa do final da Idade do Ferro foram encontradas em Hove-Sorbo, Sandnes, e nas ruínas da igreja de Sola, no sudoeste da Noruega, perto de Stavanger. Estes lugares eram considerados assentamentos de alto status, aparentemente devido à presença do artesanato.

    No entanto, segundo Marte Mokkelbost, arqueóloga de campo do Museu de Ciências da Universidade de Ciência e Tecnologia Norueguesa, elas poderiam ser uma arena para rituais subterrâneos.

    "As casas de fossa estavam localizadas abaixo do solo, e podem ter sido possivelmente ligadas à superstição e à crença no subsolo", explicou ela.

    De acordo com Mokkelbost, as casas foram gradualmente demolidas no final da Era Viking, ou no início da Idade Média.

    Stavanger foi fundada oficialmente em 1125, o ano em que a catedral local foi concluída, mas era provavelmente o lar de um povoado proeminente antes disso. A cidade teve um rápido crescimento populacional no final do século XX, principalmente como resultado da florescente indústria petrolífera offshore da Noruega, e ganhou até mesmo o apelido de Capital do Petróleo da Noruega.

    A Catedral de Stavanger é a mais antiga da Noruega. O enorme edifício de pedra cinza foi erguido em estilo de igreja longa, e tem capacidade para cerca de 800 pessoas.

    Mais:

    Túmulo de mulher da Era Viking impressiona arqueólogos (FOTOS)
    Templo viking usado para adoração de deuses nórdicos é encontrado na Noruega (VÍDEO)
    Espada viking de 1.100 anos de guerreiro 'canhoto' é encontrada em cova na Noruega (FOTO)
    'Tesouro' de 500 anos é encontrado em caixa de madeira na Noruega (FOTOS)
    Tags:
    Noruega, Twitter
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar