22:41 18 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Coronavírus no mundo no início de junho de 2021 (22)
    1180
    Nos siga no

    Pesquisadores da Universidade de Milão e do Instituto Nacional de Astrofísica, na Itália, realizaram um estudo em que referiram a alta eficácia dos raios ultravioletas UVA e UVB no combate ao coronavírus.

    O novo coronavírus não resiste a certos tipos de radiação solar por mais de um minuto, segundo um estudo italiano citado pelo portal Adnkronos.

    "Mostramos que os raios UVA e UVB do Sol matam completamente o vírus da COVID-19 em poucas dezenas de segundos", disse Mario Clerici, professor de patologia geral da Universidade de Milão e um dos autores do estudo publicado no servidor de pré-impressão medRxiv.

    De acordo com Clerici, os cientistas já demonstraram em 2020 que a COVID-19 não é resistente aos raios UVC, que, no entanto, não chegam à Terra.

    Por sua vez, o novo estudo, realizado em colaboração com um grupo de pesquisa do Instituto Nacional de Astrofísica, afirma que os raios UVA e UVB, que "nos bronzeiam e aquecem", têm o mesmo efeito sobre o coronavírus.

    O impacto do Sol é ainda mais eficaz na praia, onde "é reforçado pela reverberação na areia ou na água [...] basta ser exposto aos UVA e UVB por dez a 20 segundos para matar completamente o vírus".

    No entanto, advertiu Clerici, o exemplo de países tropicais como Brasil e Índia mostra que a proteção contra os raios solares é insuficiente se não for acompanhada por medidas de prevenção contra a COVID-19.

    Tema:
    Coronavírus no mundo no início de junho de 2021 (22)

    Mais:

    Cientista russo revela se existe relação entre falta da vitamina D e gravidade da COVID-19
    Teria a pandemia do coronavírus caráter sazonal? Cientistas opinam
    Desenvolvida lâmpada ultravioleta de alta intensidade que poderia matar coronavírus
    Cientistas estabelecem qual a ligação entre condições climáticas e propagação do coronavírus
    Tags:
    COVID-19, Itália, Universidade de Milão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar