00:28 23 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 51
    Nos siga no

    Um grupo de astrofísicos do Centro Internacional para a Rede de Astrofísica Relativista encontrou uma evidência de que a energia pode ser extraída da ergosfera, a região que fica fora do horizonte de eventos.

    Os cientistas detectaram uma poderosa erupção de raios gama, GRB 190114C, com energia de cerca de um trilhão de elétron-volt, à distância de 4,5 bilhões de anos-luz da Terra, de acordo com o estudo publicado na revista Astronomy & Astrophysics.

    Os pesquisadores sugeriram uma explicação para as explosões de alta energia que, segundo a hipótese, seriam as hipernovas binárias. Elas surgem em sistemas binários fechados constituídos por uma estrela de nêutrons e uma de carbono-oxigênio na última etapa de sua vida.

    Quando a estrela de carbono-oxigênio se torna uma supernova, o material ejetado é rapidamente absorvido pela estrela de nêutrons. Esta colapsa em 1,99 segundos em um buraco negro, que lança uma explosão de raios gama.

    Representação artística da explosão de raios gama GRB 190114C
    Representação artística da explosão de raios gama GRB 190114C
    O buraco negro tem linhas do campo magnético herdado da estrela de nêutrons. Este campo magnético extrai energia rotacional da ergosfera do buraco negro.

    Estudando a GRB 190114C, os pesquisadores descobriram o mesmo mecanismo, no entanto, o processo de emissão é descontínuo, repetindo-se permanentemente e emitindo de cada vez um quantum de energia do buraco negro para produzir a emissão de raios gama observada que se segue à explosão de raios gama.

    Mais:

    Dois asteroides maiores que estátua do Cristo Redentor estão se dirigindo rumo à Terra
    NASA divulga nova IMAGEM impressionante do 'centro' da Via Láctea
    Hubble capta IMAGEM incrível de redemoinho galáctico no vasto Universo
    Lua de Júpiter pode abrigar vulcões ativos escondidos sob vasta camada de gelo, aponta estudo
    Tags:
    buraco negro, estrelas, Terra, explosão, energia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar