22:40 18 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 70
    Nos siga no

    Astrônomos na China disseram ter descoberto 12 fótons, cada um dos quais tem energias muitas vezes superiores à máxima possível para partículas construídas pelos humanos.

    Cientistas do Grande Observatório de Chuveiros Aéreos de Alta Altitude (LHAASO, na sigla em inglês) da China detectaram fótons com energia recorde na Via Láctea, comunicou em 15 de maio o Instituto de Física de Alta Energia da Academia de Ciências da China.

    Foram descobertas 12 fontes estáveis de raios gama com energia ultra-alta, chamadas "pevatrones" pelos astrônomos, com cada um desses fótons emitindo partículas com cargas de cerca de um trilhão de elétrons volts (petaelectrovolts, ou PeV), incluindo um fóton com 1,4 PeV, a maior energia já registrada.

    Cao Zhen, um dos membros da equipe, indicou em declarações na última segunda-feira (17) ao jornal The Paper que os aceleradores de partículas construídas pelos humanos têm um limite máximo de energia de 0,1 PeV.

    Um estudo mais aprofundado das fontes desses raios ajudaria a "encontrar um 'universo de energia ultra-alta' cheio de fenômenos surpreendentes", permitindo também "testar as leis básicas da física sob condições extremas", entre outros objetivos, preveem os pesquisadores.

    As observações do estudo, cujos resultados foram publicados na revista Nature, foram realizadas durante 11 meses de 2020 no LHAASO, que ainda está sob construção.

    Mais:

    Brilho misterioso no centro de nossa galáxia pode ser devido à matéria escura, mostra estudo
    'Como uma agulha em um palheiro': Hubble registra de forma inédita quasares duplos (FOTO)
    Detectada estrela recordista em carência metálica que pode explicar evolução inicial do Universo
    Tags:
    Via Láctea, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar