21:30 18 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 10
    Nos siga no

    Uma equipe de cientistas descobriu, com a ajuda de dados dos radiotelescópios ALMA, a galáxia de tipo espiral mais antiga já observada.

    De acordo com a página oficial do observatório, localizado no deserto chileno do Atacama, o objeto foi denominado de BRI 1335-0417. Relata-se também que a galáxia se formou apenas 1,4 bilhões de anos depois do Big Bang.

    As galáxias espirais representam até 70% do total das galáxias, no entanto os estudos tinham demonstrado que, no início da formação do Universo, este tipo de galáxias não era abundante.

    Por conseguinte, os cientistas salientam que a BRI 1335-0417 "é a galáxia mais antiga deste tipo já observada". Tem 12,4 bilhões de anos de idade e sua massa total estimada de estrelas e de matéria interestelar é comparável à da Via Láctea. As suas características já haviam se desenvolvido "muito antes do pico de formação de estrelas".

    "Fiquei entusiasmado porque nunca havia visto uma evidência tão clara de disco rotativo, estrutura espiral e estrutura de massa centralizada em uma galáxia distante em qualquer literatura anterior", disse Takafumi Tsukui, estudante de pós-graduação da Universidade Japonesa de Estudos Avançados e autor principal da pesquisa.

    Imagem da galáxia BRI 1335-0417 de 12,4 bilhões de anos
    Imagem da galáxia BRI 1335-0417 de 12,4 bilhões de anos

    "A qualidade dos dados do ALMA era tão boa, pude ver tantos detalhes que pensei que era uma galáxia próxima", acrescentou.

    Junto com o seu professor Satoru Iguchi da mesma universidade, Tsukui observou uma estrutura em espiral que se estendia por cerca de 15.000 anos-luz a partir do centro da galáxia, o que significa que seu tamanho equivale a um terço do da Via Láctea, escreve portal EurekAlert!.

    "Uma vez que a BRI 1335-0417 é um objeto muito distante, podemos não ser capazes de ver a sua verdadeira extremidade nesta observação", explica Tsukui. "Para uma galáxia que existia no início da formação do Universo, a BRI 1335-0417 era gigante".

    A nova pesquisa pode ajudar a compreender melhor a formação de galáxias espirais e a evolução das formas galácticas ao longo da história do Universo.

    Mais:

    Astrônomos confirmam que Via Láctea se fundiu com galáxia misteriosa há 10 bilhões de anos
    Astrônomos criam novo método para encontrar objetos extragaláticos raros e ultraluminosos
    No centro da Via Láctea há algo mais estranho do que buraco negro supermassivo, sugere estudo
    Tags:
    criação do universo, Big Bang, galáxia, astronomia, radiotelescópio
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar