01:24 19 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    253
    Nos siga no

    A plataforma não excluíra as contas dos usuários que não aceitarem as condições de utilização, mas adverte que "encontrarão uma funcionalidade limitada no WhatsApp".

    No dia 15 de maio termina a data limite para aceitar as novas condições e política de privacidade do WhatsApp, o que provocou críticas por parte de muitos usuários.

    A plataforma esclareceu que não eliminará as contas daqueles que não aceitarem as novas condições de uso, porém advertiram que estes usuários "encontrarão uma funcionalidade limitada no WhatsApp".

    O que muda?

    A atualização inclui novas opções para conversar com empresas através do WhatsApp. Os usuários poderão enviar mensagens para empresas para "fazer perguntas, realizar compras e obter informações", ao mesmo tempo que poderão sempre bloqueá-las ou eliminá-las da lista de contatos.

    Embora o WhatsApp indique que, "com o objetivo de poder responder com rapidez, é possível que estas empresas utilizem o Facebook como provedor de tecnologia para administrar algumas das respostas".

    O serviço observa que este tipo de chat será identificado de maneira clara "com uma etiqueta para que saiba quando este for o caso".

    Chats pessoais não sofrem mudanças

    O WhatsApp assegura que a privacidade e a segurança dos chats pessoais com familiares e amigos "jamais mudarão".

    A plataforma indica que não compartilha os contatos com o Facebook e que nenhuma das duas empresas pode ver o conteúdo que os usuários enviam entre si, sejam mensagens, chamadas, arquivos ou localizações.

    Além disso, os desenvolvedores ressaltaram que o WhatsApp não fornecerá os números de seus usuários a nenhuma empresa e que suas políticas proíbem que as empresas entrem em contato com os usuários por sua iniciativa.

    O WhatsApp também recorda que todas as conversas são totalmente codificadas, não podendo ser lidas pelo aplicativo ou por terceiros.

    Compartilhamento de dados com Facebook

    "Como parte das empresas do Facebook, o WhatsApp recebe informação de outras empresas do Facebook e compartilha informação com elas [...] Ambas as partes podem usar a informação que recebemos para operar, fornecer, melhorar, entender, personalizar, respaldar e divulgar nossos serviços e suas ofertas, incluindo os produtos das empresas do Facebook", observou.

    A nova política deixa claro que os dados coletados pelo WhatsApp são compartilhados com o Facebook. Estes dados incluem o número de telefone, "dados de transações, informação relacionada com o serviço, informação sobre as interações" quando utiliza seus serviços, bem como informação sobre o dispositivo móvel, nível de carga da bateria e o endereço IP, entre outros.

    Utilização das informações pelo WhatsApp

    O aplicativo explica que recebe informação das outras empresas do Facebook e compartilha informações com elas para "promover a segurança, proteção e integridade através dos produtos das empresas do Facebook, por exemplo, sistemas de segurança e combate a spam, ameaças, abuso ou atividades que violam as leis".

    Contudo, o aplicativo pode usar as informações para sugerir, personalizar funções e conteúdo, ajudar a concluir compras e transações e "mostrar publicidade e ofertas relevantes através dos produtos das empresas do Facebook".

    Além disso, permite a integração do WhatsApp com outros serviços do Facebook, como a plataforma de pagamentos Facebook Pay, caso o usuário queira usá-la para pagar algo no WhatsApp.

    Contas dos usuários não serão excluídas

    O WhatsApp comunicou que adiou seus planos de bloquear os usuários que não aceitarem a nova política de privacidade até o dia 15 de maio.

    A partir desta data, estes usuários "encontrarão uma funcionalidade limitada no WhatsApp". Embora possam responder as chamadas, videochamadas ou mensagens, não terão acesso direto à lista de chats.

    No entanto, após algumas semanas de funcionalidade limitada, estes usuários nem sequer poderão receber chamadas ou notificações, e o WhatsApp deixará de enviar mensagens e chamadas para seus telefones, alerta a empresa.

    Mais:

    Usuários de WhatsApp e Instagram relatam interrupções de acesso aos aplicativos no Brasil
    Novo vírus em celulares Android pode acessar WhatsApp, tirar fotos e gravar chamadas, diz empresa
    'Preocupação são as fraudes', diz especialista após BC autorizar transações financeiras via WhatsApp
    Tags:
    WhatsApp, WhatsApp, WhatsApp, mensagem, tecnologias, tecnologia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar