21:24 18 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Mundo vs. pandemia do coronavírus no início de maio de 2021 (63)
    2252
    Nos siga no

    Especialista do centro desenvolvedor da EpiVacCorona informou que os estudos aleatórios em grupos imunizados mostram uma eficácia de mais de 90%.

    Os anticorpos contra o novo coronavírus, após a vacinação com o imunizante russo EpiVacCorona, se desenvolvem em mais de 90% das pessoas vacinadas, de acordo com estudos entre os grupos imunizados, afirmou o chefe do departamento de infecções zoonóticas e gripe do Centro Estatal de Pesquisa de Virologia e Biotecnologia Vektor, Aleksandr Ryzhikov.

    "Pesquisas independentes mostram que realmente grande parte da população reage à vacinação. Já revelamos estes números entre os voluntários, atualmente estamos realizando estudos randomizados entre os grupos imunizados, vemos que estes números são significativamente maiores que 90%", disse Ryzhikov.

    O Centro Vektor informou que os testes clínicos de injeção tripla em animais confirmaram o efeito do aumento de duração da imunidade. Para os ensaios clínicos foram usados principalmente primatas, mas também hamsters e porquinhos-da-índia, afirmou Ryzhikov. O especialista revelou que a composição da vacina não foi alterada durante os testes.

    EpiVacCorona é o segundo imunizante contra o coronavírus criado na Rússia e foi registrado em outubro de 2020. No total, na Rússia há quatro imunizantes próprios contra a COVID-19:

    • Sputnik V, do Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya (Centro Gamaleya). Sputnik V foi a primeira vacina registrada contra a COVID-19 no mundo, em agosto de 2020, pelo Ministério da Saúde da Rússia;
    • Sputnik Light, versão leve da Sputnik V;
    • EpiVacCorona;
    • CoviVac, do Centro Federal de Pesquisas e Desenvolvimento de Tratamentos Imunobiológicos M.P. Chumakov.
    Tema:
    Mundo vs. pandemia do coronavírus no início de maio de 2021 (63)

    Mais:

    Brasil precisará de novos fabricantes para conseguir vacinar toda a população, diz especialista
    Vacina portuguesa por inalação tem bom resultado: 'Há interesse em testá-la no Brasil', diz diretor
    Brasil precisa de 'menos foguete e mais vacina', diz Guedes para Marcos Pontes
    Pelo direito à vacina, PT lança manifesto em defesa da Sputnik V
    Tags:
    eficácia, testes, vacina, pandemia, novo coronavírus, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar