03:57 19 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 10
    Nos siga no

    Astrônomos sabem muito pouco sobre os círculos de rádio excêntrico no momento. Esses objetos são simétricos e suas bordas são mais brilhantes que seu interior.

    Uma equipe de astrônomos australianos anunciou a descoberta de um gigantesco objeto astronômico que, por não parecer com nada que os cientistas tenham visto até recentemente, recebeu o nome de círculos de rádio excêntrico (ORC, na sigla em inglês). O achado foi detalhado em um artigo publicado no repositório arXiv.org e deve ser em breve publicado na revista científica Monthly Notices of the Royal Astronomy Society.

    Descoberta de outro círculo de rádio excêntrico (ORC) com o ASKAP. Mas o que são eles? Veja nosso artigo aceito na Monthly Notices of the Royal Astronomy Society

    Esses "anéis fantasmas" são vistos apenas em ondas de rádio, e não é possível detectá-los em frequências ópticas, de raios X ou infravermelhas. A descoberta foi realizada durante observações com o radiotelescópio australiano ASKAP, que consiste em 36 antenas parabólicas, cada uma de 12 metros de diâmetro, que trabalham juntas como um único instrumento.

    Incertezas sobre ORC

    Os ORC são objetos astronômicos simétricos e com bordas mais brilhantes que seu interior. O ORC encontrado pela equipe de astrônomos australianos é o quinto desde 2019 e os cientistas seguem sem pistas sobre a origem dos círculos. Não se sabe qual é a distância entre a Terra e esses objetos, nem se estão dentro da nossa galáxia.

    Círculos de rádio estranhos (ORC, na sigla em inglês)
    Círculos de rádio estranhos (ORC, na sigla em inglês)
    A equipe do astrônomo Baerbel Koribalski, principal autor do estudo, admite que todo o círculo pode ser um "lóbulo remanescente de uma galáxia de raio gigante" visto de frente, embora outra hipótese sugira que poderia ser o resultado de uma explosão gigantesca.

    O diâmetro do círculo, que foi denominado ORC J0102-2450, foi calculado em cerca de 980.000 anos-luz e a radiação mais forte de suas extremidades lembra as características de uma bolha. Os cientistas também estão investigando os "possíveis cenários de interação" deste local com a galáxia companheira DES J010226.15-245104.9, localizada ou projetada na parte sudeste do círculo.

    Mais:

    Jato gigante detectado em buraco negro no Universo primitivo pode revelar mistério astronômico
    Lentes cósmicas detectam pequenas galáxias que podem ser menores emissoras de rádio no Universo
    Primeiras estruturas do Universo após Big Bang eram microscópicas, sugere estudo (FOTO)
    Cometa interestelar 2I/Borisov é o mais puro e inalterado do Universo, dizem novos estudos
    Tags:
    galáxia, corpo celeste, Universo, círculo, Espaço, astronomia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar