15:24 30 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 0 0
    Nos siga no

    Membro da família dos hadrossauros, que são conhecidos por seus focinhos largos e achatados, a nova espécie é a primeira descoberta no Japão que vivia no final do período Cretáceo.

    Uma equipe internacional de paleontólogos identificou, em uma das ilhas do sul do Japão, um novo gênero e uma subfamília dos hadrossauros, também conhecidos como dinossauros de bico de pato: Yamatosaurus izanagii. A descoberta foi publicada na revista científica Scientific Reports na terça-feira (27).

    "Estes são os primeiros dinossauros descobertos no Japão no final do período Cretáceo. […]. Até agora, não tínhamos ideia de quais dinossauros viviam no Japão no final da era dos dinossauros […]. A descoberta desses dinossauros japoneses nos ajudará a preencher um pedaço de nossa visão mais ampla de como os dinossauros migraram entre esses dois continentes [Ásia e América]", afirma em comunicado divulgado na terça-feira (27) Yoshitsugu Kobayashi, principal autor do estudo.

    A descoberta foi feita por um colecionador amador de fósseis, Shingo Kishimoto, de 72 anos. Em 2004, Kishimoto encontrou os fósseis da nova espécie, incluindo dentes e ossos do pescoço, em um estrato que data do final do período Cretáceo, ou cerca de 72 milhões de anos atrás, na cidade de Sumoto, na província japonesa de Hyogo. Um total de 23 fósseis relacionados foram descobertos.

    Novo dinossauro com bico de pato [é] descoberto no Japão​

    "O Japão está coberto principalmente de vegetação com poucos afloramentos para a caça de fósseis […]. A ajuda de caçadores de fósseis amadores tem sido muito importante", reconhece Kobayashi.

    'Deus do Japão antigo'

    Os hadrossauros, conhecidos por seus focinhos largos e achatados, são herbívoros e seus restos fossilizados foram encontrados na América do Norte, Europa, África e Ásia.

    A análise dos fósseis do Yamatosaurus izanagii indica que os dinossauros adultos dessa espécie tinham de sete a oito metros de comprimento e pesavam de quatro a cinco toneladas. Eles eram herbívoros e provavelmente migraram da Ásia para a América do Norte, em vez de vice-versa.

    ​Reconstrução esquelética do holótipo MNHAH D1-033516 do Yamatosaurus izanagii. A barra de escala é de um metro.

    A descoberta também ilustra um passo evolutivo conforme as criaturas gigantes evoluíram de andar ereto para andar de quatro. Além disso, tinham menos dentes expostos na mandíbula e outras características novas. De acordo com o comunicado, a descoberta fornece novas informações e faz novas perguntas sobre os dinossauros no Japão.

    "Os dinossauros Yamatosaurus izanagii parecem indicar que o Japão é um lugar importante para estudos sobre dinossauros na Ásia", disse Makoto Manabe, vice-diretor do Museu Nacional da Natureza e Ciência do Japão ao portal The Asahi Shimbun.

    Essa relevância está em destaque no nome da espécie. Yamato significa Japão antigo e Izanagi se refere a um deus mítico. Os cientistas disseram que deram esse nome porque a ilha de Awaji, onde fica Sumoto, é considerada o local de nascimento do Japão.

    Mais:

    Alguns dos primeiros dinossauros do Reino Unido viveriam em ilhas tropicais, diz estudo
    Identificado dinossauro com pena dos Pirineus nunca antes visto na Europa
    Menor pegada de dinossauro do mundo é descoberta na China (FOTOS)
    Encontrado incrível fóssil de dinossauro sentado sobre uma ninhada de ovos na China (FOTOS)
    Tags:
    Período Cretáceo, fóssil, fósseis, Japão, dinossauro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar