23:41 27 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Situação da COVID-19 em meados de abril no mundo (75)
    0 23
    Nos siga no

    Farmacêutica Pfizer comunicou não ter encontrado comprovação do risco de complicações tromboembólicas ligado ao uso de sua vacina contra o coronavírus.

    Em meados de março, diversos países europeus suspenderam o uso da vacina da AstraZeneca depois de que foram registrados casos letais de trombose após aplicação do imunizante. Em 13 de abril, as agências federais de saúde norte-americanas exigiram uma pausa imediata no uso da vacina de dose única anti-COVID-19 da Johnson & Johnson. Em meio a estes eventos, a empresa Pfizer emitiu um comunicado sobre o risco de formação de coágulos sanguíneos após vacinação com sua vacina.

    "Com mais de 200 milhões de doses tendo sido administradas globalmente, a Pfizer conduziu uma avaliação compreensiva de existentes dados agregados de segurança da vacina Pfizer/BioNTech BNT162b2, que não forneceu nenhuma evidência para concluir que complicações arteriais ou venosas tromboembólicas, com ou sem trombocitopenia, sejam um risco associado do uso de nossa vacina contra a COVID-19", diz o comunicado da farmacêutica publicado no Twitter.

    Um comunicado da Pfizer

    A farmacêutica ressaltou que foram analisados dados sobre todos os efeitos colaterais de inoculações desde 27 de março de 2021.

    O comunicado surgiu em meio à suspensão temporária de uso da vacina da Johnson & Johnson, após individuais casos de formação de coágulos sanguíneos.

    Anteriormente, a Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA, na sigla em inglês) e o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos anunciaram análise de seis casos de formação de coágulos sanguíneos após vacinação com uso da vacina do departamento farmacêutico Janssen da empresa Johnson & Johnson. Por precaução, foi recomendado suspender a inoculação com este imunizante. Informou-se que as seis pacientes são mulheres de 18 a 48 anos de idade, tendo uma delas falecido.

    Tema:
    Situação da COVID-19 em meados de abril no mundo (75)

    Mais:

    Novo estudo dos EUA sobre Pfizer e Moderna leva a crer que Sputnik V é vacina mais eficaz do mundo
    COVID-19: vacina da Pfizer/BioNTech é segura e eficaz em adolescentes, dizem farmacêuticas
    Pfizer/BioNTech anunciam eficácia de 91,3% de sua vacina, sendo menor que declarada há 6 meses
    Tags:
    COVID-19, novo coronavírus, indústria farmacêutica, Pfizer
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar