18:41 16 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 11
    Nos siga no

    Astrofísicos que registram a chegada à Terra de radiação gama espacial de alta energia descobriram que ela vem do disco galáctico da Via Láctea, o que significaria que dentro de nossa galáxia haveria poderosos aceleradores de origem ainda desconhecida.

    O meio interestelar é preenchido com partículas carregadas que se movem com velocidades relativísticas, principalmente prótons e núcleos de hélio. A energia de tais fluxos é de dezenas e centenas de teraelétrons-volt. No entanto, as vezes os telescópios espaciais e observatórios terrestres registram raios cósmicos com energia superior a mais de um petaelétrons-volt, ou seja, um quatrilhão de elétrons-volt.

    Para registrar raios de alta energia no planalto do Tibete foi construído um observatório que consiste em 697 detectores. Esses detectores registram clarões de luz que aparecem durante a colisão de quanta gama com moléculas na atmosfera terrestre.

    Durante as dezenas anos do estudo, chamado de Tibet AS-Gamma, os cientistas chineses e japoneses descobriram raios gama difusos com energia de 100 trilhões a um quatrilhão de elétrons-volt, inclusive 23 quanta de emissão com energia ultra-alta.

    Os raios gama descobertos vieram de áreas de nossa galáxia onde não há fontes astronômicas de energia conhecidas até agora, segundo estudo publicado na revista Physical Review Letters.

    Os cientistas sugerem que a potente emissão gama surgiu no espaço interestelar. A reconstrução da direção de chegada dos raios mostra que os fótons difusos vêm de áreas que estão nos limites de vários graus do plano do disco galáctico.

    Os pesquisadores também estudam outras fontes possíveis dessa radiação gama, tais como um buraco negro supermassivo no centro da Via láctea ou densos aglomerados estelares.

    Os cientistas esperam que à medida que vão surgindo dados de outros instrumentos de pesquisa, como o Grande Observatório de Chuveiros Aéreos de Alta Altitude (LHAASO, na sigla em inglês) na China e o Conjunto de Telescópios de Cherenkov, em construção, eles determinarão a direção e origem dos potentes raios gama.

    Mais:

    Novos aglomerados 'ocultos' de galáxias são descobertos (FOTO)
    Astrônomos revelam observações de fonte ultraluminosa de raios X que se altera em movimento
    Estudo confirma que luz solar pode inativar coronavírus 8 vezes mais rápido do que o previsto
    Nave espacial do tamanho da Lua é vista saindo do Sol, diz blogueiro espacial (VÍDEO)
    Tags:
    radiação, acelerador, Terra, galáxia, Via Láctea
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar