20:39 12 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 10
    Nos siga no

    Equipe internacional encontrou na região rochosa do Kalahari, na África do Sul, vestígios das primeiras coleções feitas por humanos. A evidência mostra detalhes do desenvolvimento comportamental da nossa espécie.

    Um abrigo de rochas no Kalahari da África do Sul documenta um comportamento inovador dos primeiros humanos que viveram lá 105 mil anos atrás. O conjunto de 22 cristais de calcita brancos encontrado evidencia o hábito de colecionar objetos dos nossos antepassados, de acordo com pesquisa publicada nesta quinta-feira (1º) na Nature.

    O abrigo na rocha fica no monte Ga-Mohana, uma colina acima de uma vasta paisagem de savana. Muitos residentes de cidades próximas consideram Ga-Mohana um lugar espiritual, ligado às histórias de uma grande cobra d'água. Alguns membros da comunidade usam a área para orações e rituais sendo associada a mistério, medo e sigilo.

    O conjunto de 22 cristais de calcita brancos encontrado monte Ga-Mohana, na região do Kalahari, na África do Sul
    © Foto / Wilkins et al., Nature, 2021
    O conjunto de 22 cristais de calcita brancos encontrado monte Ga-Mohana, na região do Kalahari, na África do Sul
    A descoberta dos cientistas revela o quão importante este lugar era há 105 mil anos, documentando uma longa história de seu significado espiritual. A colaboração internacional e interdisciplinar inclui pesquisadores de oito instituições da Austrália, África do Sul, Canadá, Áustria e Reino Unido.

    Os colaboradores sul-africanos locais, da Universidade da Cidade do Cabo, tiveram um papel especialmente importante. Ao datar depósitos de tufas ao redor da colina Ga-Mohana, eles mostraram que a água era mais abundante naquela época, quando os primeiros humanos usavam as rochas como abrigo.

    A pesquisa também desafia uma narrativa dominante de que a região do Kalahari seria pouco importante nos debates sobre a origem dos humanos. Sabendo que o Homo sapiens surgiu pela primeira vez na África, as evidências de comportamentos complexos que nos definem até hoje foram encontradas principalmente em locais costeiros da África do Sul, apoiando a ideia de que nossas origens estavam ligadas aos recursos costeiros.

    A análise, por método de luminescência ótica, indica que os cristais não foram introduzidos nos depósitos por meio de processos naturais, mas representam um pequeno cache de objetos coletados deliberadamente.

    Cristais encontrados em todo o planeta e em vários períodos de tempo foram previamente associados à crença espiritual e a rituais dos humanos. Isso inclui o sul da África, onde pessoas que viviam em áreas costeiras semelhantes também possuíam o hábito de coletar conchas não alimentares na mesma época e os cientistas suspeitam que as razões sejam semelhantes.

    Ainda em Ga-Mohana, também foram encontrados fragmentos de casca de ovo de avestruz que apresentam sinais de terem sido coletados por humanos. Acredita-se que esses fragmentos podem ser os restos dos primeiros recipientes para armazenamento de água e foram usadas como tal na África Austral durante o Pleistoceno e Holoceno. Em locais costeiros, as primeiras evidências dessa tecnologia datam de cerca de 105 mil anos.

    Mais:

    Encontrada tumba de príncipe de 2.600 anos com coleção de peças valiosíssimas na Itália (FOTOS)
    Coleção de Manuscritos do Mar Morto de museu americano é falsa, aponta análise
    Macaco 'modelo' pega celular para fazer coleção de selfies (FOTO, VÍDEO)
    Coleção de livros vendida em Portugal retrata Rio de Janeiro como selva de bandidos (FOTOS)
    Tags:
    homo sapiens, evidência, hábitos, evolução humana, África do Sul, cristal
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar