09:47 20 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    COVID-19 no mundo no final de março de 2021 (98)
    231
    Nos siga no

    A terceira etapa do novo estudo sobre a vacina da AstraZeneca nos EUA revela eficácia de 76% na prevenção de casos sintomáticos da infecção. Anteriormente, foi informado que a eficácia era de 79%.

    Nesta quinta-feira (25), a AstraZeneca publicou novos dados sobre a terceira etapa dos estudos da vacina contra o coronavírus, desenvolvida em parceria com a Universidade de Oxford, Reino Unido e realizada nos Estados Unidos.

    A farmacêutica revelou que o imunizante mostrou eficácia de 76% contra a COVID-19 com sintomas e de 100% contra as formas graves ou críticas da doença e hospitalização. Sua efetividade contra o coronavírus sintomático no grupo de voluntários maiores de 65 anos foi de 85%.

    "O imunizante foi bem tolerado e nenhuma preocupação de segurança relacionada à vacina foi identificada", segundo o comunicado.

    Durante o estudo, foram registradas 190 infecções sintomáticas entre 32.449 participantes. Os resultados publicados anteriormente informaram que houve 141 infecções.

    Além disso, foram registrados oito casos da forma grave da COVID-19, todos eram do grupo de pessoas injetadas com placebo. Os participantes foram randomizados em uma proporção de dois em um entre os grupos que tomaram vacina e o placebo.

    "A análise primária é compatível com nossa análise interina publicada anteriormente e confirma que nossa vacina contra a COVID-19 é altamente eficaz em adultos, inclusive os maiores de 65 anos", afirmou Mene Pangalos, vice-presidente executivo da Biofarmacêutica P&D da AstraZeneca.

    Pangalos adicionou que a empresa "espera com interesse para apresentar seu pedido regulatório à Administração de Alimentos e Medicamentos [FDA, na sigla em inglês] e se prepara para a distribuição de milhões de doses nos Estados Unidos".

    Na segunda-feira (22), foram publicados outros dados, revelando a eficácia da vacina em 79% contra a COVID-19 com sintomas e de 100% contra as formas graves da doença.

    Tema:
    COVID-19 no mundo no final de março de 2021 (98)

    Mais:

    Fauci: 'Vacina da Astrazeneca provavelmente é boa, mas declaração da empresa causa preocupação'
    Empresários de MG importaram vacinas da Pfizer às escondidas, denuncia revista
    Dinamarca estende suspensão de vacina da AstraZeneca por 3 semanas
    Pesquisa mostra que 26% dos franceses gostariam de tomar vacina russa Sputnik V
    Tags:
    vacina, pandemia, novo coronavírus, COVID-19, estudo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar