15:28 17 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 150
    Nos siga no

    Combustíveis fósseis podem se esgotar nos próximos 50 anos, disse Xue Qikun, presidente da Universidade de Ciência e Tecnologia do Sul e membro da Academia Chinesa de Ciências, em um fórum dedicado ao desenvolvimento do país.

    Cientista afirma que nos últimos 250 anos o nosso planeta tem aumentado drasticamente a exploração de fontes de energia provenientes de combustíveis fósseis, levando ao rápido crescimento da economia mundial. Neste contexto, o cientista afirma que haverá um rápido esgotamento dos hidrocarbonetos nos próximos 50 anos.

    "Sem energia fóssil, é impossível a existência de todas as nossas tecnologias avançadas. Assim, as estatísticas mostram que, de acordo com os atuais níveis de desenvolvimento, as fontes de energia fósseis utilizadas na Terra podem ser consumidas em 50 anos", escreve o jornal The Paper, citando o pesquisador.
    Devotos tomam banho de petróleo durante celebrações em homenagem a São Domingos de Gusmão, padroeiro da Manágua (foto de arquivo)
    © AP Photo / Esteban Felix
    Devotos tomam banho de petróleo durante celebrações em homenagem a São Domingos de Gusmão, padroeiro da Manágua (foto de arquivo)

    O especialista acredita que a humanidade deve estar seriamente preocupada com este problema. A fim de manter o nível atual de desenvolvimento, Qikun exorta as pessoas a se esforçarem para substituir os combustíveis fósseis convencionais por energias alternativas.

    Ele sugere que o carvão e o gás natural devem ser substituídos por hidrogênio, ou, por exemplo, usar energia solar, que é quase inesgotável.

    Mais:

    Maduro afirma que os EUA causaram grandes danos à economia venezuelana
    Ministro sírio revela que porcentagem do petróleo do país é roubada pelos EUA e seus aliados
    Explosão atinge gasoduto na Venezuela e autoridades falam em terrorismo (VÍDEO)
    Tags:
    China, hidrogênio, energia renovável, gás natural, combustíveis fósseis, era do petróleo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar