12:28 17 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de março de 2021 (83)
    7350
    Nos siga no

    Um grupo de especialistas noruegueses diz ter descoberto o mecanismo por trás das reações adversas que alarmaram a população relativamente à inoculação da vacina da AstraZeneca.

    Após inúmeros relatos de coagulação sanguínea, um total de 20 países parou a inoculação da vacina da AstraZeneca. No entanto, alguns deles estão agora retomando a vacinação.

    "A causa da condição de nossos pacientes foi encontrada", declarou Pal Andre Holme, médico-chefe e professor no Hospital de Rikshospitalet, ao jornal Verdens Gang.

    De acordo com os especialistas, a vacina em questão desencadeia uma forte reação imune que leva a uma rara combinação de coágulos de sangue e contagem baixa de plaquetas (trombócitos).

    Três profissionais de saúde noruegueses foram admitidos no Hospital de Rikshospitalet devido a graves coágulos de sangue após a vacinação. Os coágulos foram encontrados em locais incomuns em todo o corpo, tais como a área abdominal e o cérebro. Um dos três profissionais acabou por morrer nesta segunda-feira (15), pouco depois de ser internado.

    "Não vejo outra razão exceto isso ter sido desencadeado pela vacina […] Tínhamos uma teoria de que esta é uma forte reação imune, muito provavelmente provocada pela vacina, e agora chegámos à conclusão que é isso de fato que acontece", informou Holme.
    Servidor público manipula dose de vacina da Oxford/AstraZeneca contra COVID-19, em Brasília, 23 de janeiro de 2021
    © Foto / Agência Brasil / Tomaz Silva
    Servidor público manipula dose de vacina da Oxford/AstraZeneca contra COVID-19, em Brasília, 23 de janeiro de 2021

    No entanto, esta descoberta da equipe norueguesa contradiz as conclusões da Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) e da Organização Mundial de Saúde (OMS), que aconselham a continuação da inoculação da AstraZeneca.

    Enquanto isso, dois novos pacientes que desenvolveram uma rara combinação de coágulos e hemorragias após serem vacinados foram admitidos no Rikshospitalet na quinta-feira (18).

    "O que se vai passar agora é que o Instituto Nacional de Saúde Pública fará sua própria pesquisa para ver se conseguimos nos aproximar mais da causa, o que realmente originou tudo isso", contou Steinar Madsen, diretor médico na Agência Norueguesa de Medicamentos, ao canal nacional NRK.

    Até agora, 120.000 noruegueses foram vacinados com a vacina da AstraZeneca. Mundialmente, 17 milhões de pessoas receberam esta vacina.

    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de março de 2021 (83)

    Mais:

    OMS aprova vacina da Johnson & Johnson para uso emergencial
    Teoria sobre vírus vazado de laboratório é descartada em relatório de cientistas chineses e da OMS
    Biden: EUA vão atingir meta de 100 milhões de vacinas aplicadas nesta 6ª feira
    Tags:
    vacina, COVID-19, OMS, Agência Europeia de Medicamentos, Noruega
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar