18:35 16 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 50
    Nos siga no

    Arqueólogos descobriram um dos maiores cemitérios megalíticos da Polônia, após detectar anomalias na área circundante observando imagens de satélite. Estima-se que o local tenha cerca de 5.500 anos.

    Um pesquisador da Cracóvia, Jan Bulas, observava imagens de satélite de um campo de cultivo no município de Debiany, no sudeste da Polônia, quando o contorno de uma fundação quadrilateral cercada por uma vala chamou a atenção do estudioso.

    Bulas e o arqueólogo Marcin M. Przybyla viajaram até o local, onde realizaram análises magnéticas que os levaram a identificar o layout da fundação e, em seguida, descobrir as tumbas megalíticas. Acredita-se que o cemitério pré-histórico tenha cerca de 5.500 anos.

    Os arqueólogos Jan Bulas e Marcin M. Przybyla estimam que pode haver mais de uma dúzia de tumbas no cemitério, que fica no município de Debiany, no sudeste da Polônia
    © Foto / Jan Bulas
    Os arqueólogos Jan Bulas e Marcin M. Przybyla estimam que pode haver mais de uma dúzia de tumbas no cemitério, que fica no município de Debiany, no sudeste da Polônia

    A dupla estimou que poderia haver mais de uma dúzia de tumbas no local, considerando que elas estivessem espalhadas com igual densidade por todo o cemitério. Mais adiante, descobriram que os túmulos têm entre 40 e 50 metros de comprimento, com paredes mais longas reforçadas com paliçadas de madeira, enquanto as curtas paredes orientais continham uma entrada para uma espécie de capela.

    Os túmulos têm entre 40 e 50 metros de comprimento, com as paredes mais longas reforçadas com paliçadas de madeira, enquanto as paredes curtas apresentam uma entrada para uma espécie de capela tumular
    © Foto / Jan Bulas
    Os túmulos têm entre 40 e 50 metros de comprimento, com as paredes mais longas reforçadas com paliçadas de madeira, enquanto as paredes curtas apresentam uma entrada para uma espécie de capela tumular

    Os arqueólogos chamaram sua descoberta de "megaxylons", um termo derivado de duas palavras gregas: mega que significa grande e xylos, madeira.

    "Infelizmente, a maior parte dos restos mortais e equipamentos foram removidos dessas covas enquanto o cemitério estava em funcionamento", lamentou Marcin M. Przybyla. "Era um comportamento ritual que frequentemente encontramos em cemitérios daquela época", completou.
    As tumbas, que se acredita terem cerca de 5.500 anos, foram encontradas depois que arqueólogos realizaram pesquisas magnéticas
    © Foto / Jan Bulas
    As tumbas, que se acredita terem cerca de 5.500 anos, foram encontradas depois que arqueólogos realizaram pesquisas magnéticas

    Dada a importância da descoberta, espera-se que a pesquisa arqueológica no campo continue nos próximos anos para lançar mais luz sobre este cemitério pré-histórico.

    Mais:

    Relíquias podem dar pistas sobre cemitério da Idade do Ferro no Irã
    Cemitério com centenas de objetos de várias épocas é encontrado debaixo da Universidade de Cambridge
    Cemitério da elite e de escravos da época dos césares romanos é descoberto no Vaticano (FOTOS)
    Restos de animais de estimação de 1.900 anos são identificados em cemitério egípcio (FOTOS)
    Tags:
    arqueologia, satélite, osso, cemitério, Polônia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar