21:27 22 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 30
    Nos siga no

    Uma equipe de arqueólogos da Universidade Autônoma de Barcelona encontrou uma mulher da Idade do Bronze, que morreu entre 25 e 35 anos de idade, em um sítio arqueológico de Murcia, Espanha.

    A mulher foi enterrada junto a um homem, aproximadamente dez anos mais velho, com quem teve uma filha, na tumba 38 da sala do governo do palácio em uma colina de Murcia, algo praticado com membros políticos daquela época, segundo estudo publicado na revista Antiquity.

    A "líder" política viveu no tempo do sexto rei babilônico, Hamurabi, na Mesopotâmia, em um período remoto no qual as sociedades eram puramente hierárquicas.

    De acordo com os arqueólogos, a mulher foi enterrada com um enxoval de 3.350 quilos de cevada, algo que poderia alimentar todo seu povo por meses ou anos.

    Além dos restos mortais, os arqueólogos também encontraram 30 itens preciosos, dos quais muitos foram feitos de prata. A maioria dos itens, como pulseiras, colares, tampões para os lóbulos das orelhas e grinaldas, pertenciam à mulher.

    "O papel das mulheres no passado era mais importante do que poderíamos imaginar", explicou Christina Rehwitt, coautora do estudo.

    Descobertas arqueológicas em Múrcia, na Espanha
    © Foto / Universidade Autônoma de Barcelona / Grupo de Pesquisa de Arqueologia Social Mediterrânea / J.A. Soldevilla
    Descobertas arqueológicas em Múrcia, na Espanha

    Esta é a primeira vez que os arqueólogos encontram evidências de que a comunidade El Argar se organizou em torno destes complexos, que tinham função política.

    A descoberta indica que os símbolos do poder político permaneceram os mesmos em toda a grande área da sociedade.

    De acordo com os arqueólogos, o fato de as mulheres da elite serem enterradas com produtos funerários luxuosos indicava seu importante papel na sociedade El Argar.

    A comunidade El Argar governou a região de 2200 a 1550 a.C., tornando-se a primeira organização governamental no Mediterrâneo Ocidental, durante os dois últimos séculos de sua existência.

    Mais:

    Mais de 27 mil relíquias arqueológicas são apreendidas na casa de saqueador na França (FOTOS)
    Arqueólogos do Reino Unido descobrem características de um dos primeiros dinossauros (FOTO)
    Oficina de lamparinas de 1.700 anos resolve mistério arqueológico em Israel (FOTOS)
    Tags:
    Espanha, arqueólogos, arqueólogo, arqueologia, descoberta
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar