11:13 13 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de março de 2021 (94)
    142
    Nos siga no

    Um empreendedor criou um teste que envolve gritar ou cantar, colocando uma cabine próximo a um centro de testes médicos nos Países Baixos para analisar o ar com um dispositivo para detectar presença do coronavírus.

    O inventor Peter van Wees, dos Países Baixos, criou um inovador teste da COVID-19 que não requer um cotonete, relatou na quinta-feira (4) a agência Reuters.

    Na chamada "cabine de gritos", uma cabine estanque, as pessoas têm que gritar ou cantar algo a plenos pulmões. Em seguida, um purificador de ar industrial coleta as partículas emitidas e estas são analisadas para se detectar se o SARS-CoV-2 está presente ou não.

    "Se você tem coronavírus e é infeccioso, e está berrando e gritando, você está espalhando dezenas de milhares de partículas que contêm coronavírus", explicou Van Wees.

    Durante o processo, "um purificador de ar industrial coleta todas as partículas emitidas, que depois são analisadas para o vírus", e um "dispositivo de medição em escala nanométrica" identifica pelo tamanho o coronavírus, escreve a mídia. Todo o processo levaria cerca de três minutos.

    ​Um inventor dos Países Baixos apresentou o que ele espera que poderia ser um método potencialmente mais rápido e mais fácil de rastrear infecções por coronavírus: gritando

    Para verificar seu método, o inventor montou uma cabine nos arredores de Amsterdã, Países Baixos, próximo a um centro de testes do coronavírus e convidou pessoas que já passaram por um teste COVID-19 e sabem seu resultado para experimentá-lo.

    "É sempre muito bom gritar, mas quando ninguém consegue ouvir você", comentou Soraya Assoud, 25 anos, que precisava de prova de teste negativo do coronavírus para uma viagem à Espanha.

    "Eu acho que é uma boa maneira de meditar também [...] é divertido!"

    As autoridades sanitárias do país ainda não comentaram a invenção, pois sabem pouco sobre ela.

    Em um teste de COVID-19 tradicional, um cotonete é normalmente inserido na boca, após o que é passado sobre a garganta, ou na cavidade nasal e a pessoa sente algum desconforto durante o procedimento.

    Existe outro teste de COVID-19 em oferta, um teste PCR retal, que médicos chineses consideram mais preciso do que qualquer outro método.

    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de março de 2021 (94)

    Mais:

    Abaixa a calça! China exige teste anal de COVID-19 de viajantes internacionais, diz The Times
    Assim como testes realizados na garganta e no nariz, China usa cotonetes anais para testar COVID-19
    Cientistas italianos criam teste de olfato capaz de detectar COVID-19
    COVID-19: novo teste usa câmera de celular e leva até 30 minutos para revelar resultado (FOTO)
    Tags:
    Espanha, Amsterdã, Reuters, Países Baixos, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar