04:29 22 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    050
    Nos siga no

    A Spike Aerospace, empresa norte-americana, quer criar uma aeronave de negócios pouco ruidosa que possa percorrer o caminho entre Nova York, EUA, e Londres, Reino Unido, em menos de duas horas.

    Spike Aerospace, fabricante dos EUA, que está projetando um avião supersônico que poderia voar no futuro de Londres, Reino Unido, a Nova York, EUA, em 1,5 hora, mostrou ao jornal Telegraph o interior da aeronave chamada S-512, relatou a mídia na quarta-feira (3).

    Sua velocidade de voo poderá igualar 1,6 Mach, ou seja, mais de 1.900 km/h, o dobro de qualquer outra aeronave em serviço hoje em dia, e semelhante aos antigos Tu-144 e ao Concorde, aviões de passageiros supersônicos, construídos nos finais dos anos 60. Isso permitiria um voo de duração de três horas e meia entre Londres e Nova York, ou entre Dubai, Emirados Árabes Unidos, e Hong Kong, China.

    No entanto, melhoramentos na engenharia devem aumentar sua velocidade para 3,2 Mach, ou seja, cerca de 3.950 km/h, nos próximos dez anos, para que essas viagens possam ser feitas em apenas 90 minutos.

    Impressão artística do interior do avião a jato S-512
    © Foto / Spike Aerospace
    Impressão artística do interior do avião a jato S-512

    "Desde o início dos tempos as pessoas querem viajar mais rápido", comentou Vik Kachoria, presidente da Spike Aerospace, ao Telegraph.

    "Chegar [a] lugares mais rapidamente significa mais oportunidades, quer seja andar de camelo em vez de andar a pé, ou sobrevoar o Atlântico em seis horas em vez de passar quatro semanas em um navio a vapor. Mas imagine um voo de seis horas se tornando um voo de três horas. Isso é o que o supersônico oferece."

    É planejado que o avião sirva como avião de negócios comercial a partir de 2028, podendo transportar 18 pessoas em um único voo de distâncias máximas de cerca de 4.800 quilômetros, indica a revista Tatler. Os preços iniciais deverão ser altos, mas cairão gradualmente até aproximadamente o custo de um assento de classe executiva em um voo normal.

    Além disso, a aeronave terá vantagens, como um estrondo sônico baixo, e um compromisso para realizar voos com emissão zero de carbono até 2040.

    "Concorde era ridiculamente ruidoso", disse Kachoria sobre o avião que deixou de voar em 2003. "A maioria das conversas entre duas pessoas estão entre 65 e 75 decibéis, e o nível de ruído encontrado na maioria das cabines de aeronaves é de cerca de 85 decibéis."

    "Nossas aeronaves sem janelas serão cerca de 60 decibéis, então inferiores ao som de uma conversa. Não é necessário o uso de fones de ouvido que cancelem o ruído", explicou.

    Os primeiros testes tripulados do S-512 devem começar em 2022.

    Tags:
    concorde, EUA, The Telegraph, Nova York, Londres, Reino Unido, Dubai, Emirados Árabes Unidos, EAU, Hong Kong, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar