09:05 01 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 30
    Nos siga no

    Fazendo uso de uma moderna técnica, cientistas descobriram cores e detalhes antes ocultos em pinturas ancestrais do povo etrusco, que habitou a península italiana há cerca de 2.500 anos.

    Cientistas usaram uma nova técnica para descobrir detalhes em pinturas etruscas antes escondidos. Os etruscos criaram pinturas incrivelmente detalhadas, mas com o decorrer do tempo os desenhos se tornaram parcialmente visíveis e desbotados. A civilização etrusca viveu no território do que hoje é aproximadamente a Toscana, a Umbria ocidental e o norte do Lácio, na Itália.

    Para revelar as pinturas, os cientistas usaram uma técnica chamada extração hiperespectral de multi-iluminação (MHX), que envolve colher dezenas de imagens em bandas de luz visível, infravermelha e ultravioleta e processá-las usando algoritmos estatísticos desenvolvidos no Conselho Nacional de Pesquisa da Itália, em Pisa, disse o membro da equipe Vincenzo Palleschi, pesquisador sênior do conselho de pesquisa.

    Ao combinar o MHX e as análises de cores, a equipe revelou detalhes que retratam o submundo etrusco, mostrando rochas, árvores e água. A técnica pode detectar o azul egípcio, uma cor desenvolvida no Egito antigo que "tem uma resposta muito específica a uma única banda espectral", disse Palleschi ao Live Science.

    Por exemplo, eles encontraram novos detalhes na pintura conhecida como "Tumba do Macaco", assim batizada por mostrar um macaco em uma árvore. Mas, com a nova técnica, os pesquisadores descobriram que a imagem na verdade representa uma figura humana, até então imperceptível. Após o MHX e as análises de cores, o que parecia um borrão vermelho, revelou-se em rosto e cabelo de uma pessoa carregando um objeto. A pintura foi originalmente descoberta no século XIX.

    Publicado na Live Science. Cenas ocultas em pinturas etruscas antigas reveladas.

    A pesquisa da equipe está em andamento e mais pinturas podem ser reveladas no futuro. "Um grande problema é a perda significativa de informações sobre a policromia [cores] das pinturas preservadas, com especial atenção a algumas cores específicas devido à sua composição físico-química", contou a pesquisadora Gloria Adinolfi, em reunião anual virtual do Instituto Arqueológico da América e da Sociedade de Estudos Clássicos.

    O fato de algumas cores resistirem melhor ao decurso do tempo do que outras compromete a concepção original das pinturas, afirmou Adinolfi. Alguns tons de verde tendem a não resistir, enquanto o vermelho persiste. "Às vezes os vermelhos são dominantes e alteram a percepção correta da policromia original da decoração pictórica", disse Adinolfi.

    Mais:

    Cientistas revelam existência de bactérias e DNA humano em pinturas de Leonardo da Vinci (FOTO)
    Pinturas rupestres são encontradas no coração da floresta amazônica (FOTOS)
    Decifrados desenhos rupestres encontrados em gruta no México (FOTO)
    Tags:
    técnica, oculto, revelação, detalhes, cor, pinturas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar