16:57 16 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    1120
    Nos siga no

    A sonda russo-europeia Trace Gas Orbiter, da missão ExoMars-2016, captou tornados gigantes a partir da órbita do Planeta Vermelho, segundo a agência espacial russa, Roscosmos.

    "Os tornados gigantes são um fenômeno constante na superfície de Marte. A imagem mostra dois turbilhões em movimento", explica o comunicado da Roscosmos.

    Na foto, agência espacial russa mostra dois pontos brilhantes se deslocando através do fundo de uma cratera de 70 quilômetros no hemisfério sul do planeta, deixando para trás uma faixa escura.

    A velocidade de um deles alcança aproximadamente quatro metros por segundo (14.400 km/h), enquanto o outro atinge oito metros por segundo (28.800 km/h).

    Tornado gigante em Marte
    Tornado gigante em Marte

    Os vórtices de poeira marciana se formam de maneira muito similar aos da Terra. Quando a superfície se torna mais quente que o ar acima dela, as correntes de ar quente se movem em direção a um ar mais frio e mais denso, criando uma corrente ascendente.

    Entretanto, o ar frio descendente cria uma circulação vertical, enquanto o fluxo ascendente é acelerado por rajadas de vento horizontal com velocidade suficiente para arrastar a poeira e levá-la pela superfície.

    Apesar de os tornados em Marte serem parecidos aos da Terra, eles são muito maiores, podendo alcançar oito quilômetros de altura.

    Sua grande envergadura faz com que sejam extremamente potentes a levantar a poeira até grandes altitudes da atmosfera marciana.

    A Roscosmos concluiu que o estudo dos tornados em Marte é importante para compreender como poderiam afetar o clima do Planeta Vermelho ao longo do tempo.

    Mais:

    'Sete minutos de terror': como será aterrissagem do rover Perseverance em Marte?
    Sonda Tianwen-1 da China 'diz olá' e alcança órbita de Marte após meses de viagem
    Com dispositivo russo, orbitador detecta em Marte substância química comum a Terra e Vênus
    Tags:
    tornado, Agência Espacial Russa, agência espacial, estudo, Marte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar