12:26 22 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 30
    Nos siga no

    Moradores da localidade de Camet Norte, Buenos Aires, descobriram fósseis de um gliptodonte, parente distante dos tatus, no penhasco de uma praia.

    Trata-se de uma espécie de mamífero com carapaça, extinto há mais de 10.000 anos.

    O local onde o fóssil foi descoberto é muito conhecido por seu patrimônio natural, que remonta ao último período glacial ou Idade do Gelo.

    Alguns dos restos encontrados preservaram o material genético, razão pela qual Camet Norte se encontra não apenas entre os locais mais espetaculares da Argentina, mas de todo o mundo, segundo o jornal Mar Del Plata.

    "As descobertas que ocorreram aqui são de impacto internacional. E nós temos o privilégio de contemplá-las diretamente e de preservá-las, também. Acredito que temos um grande compromisso como comunidade de preservá-las", afirmou um dos moradores.

    Os fósseis atraem os moradores da zona, que visitam a região em busca de outras peças paleontológicas.

    Um destes moradores é Rafael, um socorrista da região que contribuiu para a recente descoberta.

    "Eu amo deste lugar. Ele me representa como socorrista, como pessoa, e a verdade é que estou muito orgulhoso por ter participado nisso, de tê-lo encontrado", afirmou.

    Com seu casco ósseo arredondado e extremidades escondidas, o gliptodonte faz recordar as tartarugas modernas. Um exemplar deste mamífero pode medir três metros de comprimento, um metro e meio de altura e pesar mais de duas toneladas.

    Mais:

    Arqueólogos descobrem ruínas de fortificação romana no Egito e vestígios de templos (FOTOS)
    Arqueólogos podem ter descoberto a primeira moeda dos povos nativos da América do Norte (FOTO)
    Arqueólogos revelam causas de morte comuns entre pessoas na Idade Média (FOTO)
    Tags:
    praia, Argentina, restos, tatu, descoberta, fóssil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar