07:22 08 Março 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 30
    Nos siga no

    Nova imagem de galáxia descoberta no século XVIII intriga astrônomos por conta de seu movimento interno diferente. Os gases giram em direções opostas e proporcionam o surgimento de novas estrelas.

    Cientistas capturaram através do Telescópio Espacial Hubble, da NASA, a galáxia apelidada de "Olho Preto" ou "Olho do Mal". Oficialmente descoberta em 1779 pelo astrônomo inglês, Edward Pigott, é identificada pelos especialistas como NGC4826. Trata-se de uma galáxia espiral localizada a 17 milhões de anos-luz de distância na constelação Coma Berenices (Cabeleira de Berenice).

    A galáxia espiral Olho do Mal em imagem capturada pelo Telescópio Espacial Hubble.
    © NASA . ESA / Hubble & NASA, J. Lee e a equipe PHANGS-HST, Agradecimento: Judy Schmidt
    A galáxia espiral "Olho do Mal" em imagem capturada pelo Telescópio Espacial Hubble.

    O "Olho do Mal", que ganhou o apelido por causa do formato e da faixa escura de poeira aparente de apenas um lado de seu núcleo brilhante, é conhecido pelos astrônomos por seu estranho movimento interno. O gás nas regiões externas desta galáxia e o gás em suas regiões internas estão girando em direções opostas, o que pode estar relacionado a uma fusão recente. Com este movimento peculiar, novas estrelas estão se formando na região onde os gases de rotação contrária colidem.

    Mais:

    NASA publica FOTO de fusão de galáxias colorida com 25 fontes de raios X
    Observatório na cordilheira dos Andes flagra galáxia Messier 83 com todos pormenores (FOTO)
    Nova descoberta 'desafia compreensão' da formação de galáxias
    Origem das misteriosas explosões de rádio em galáxias distantes é desvendada
    Tags:
    mal, telescópio, estrelas, Hubble, olho, galáxia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar