16:56 21 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 141
    Nos siga no

    O telescópio Víctor M. Blanco do Observatório Interamericano de Cerro Tololo, localizado em montanhas da cordilheira dos Andes, no Chile, captou uma esplêndida imagem da galáxia espiral Messier 83.

    Descoberta em 1752, Messier 83 faz parte de um proeminente grupo de galáxias conhecido como Centaurus A/M83 e está a 15 milhões de anos-luz distância da Terra, na constelação sul de Hydra.

    Para criar uma nova visão espetacular da galáxia, a dra. Monika Soraisam da Universidade de Illinois (EUA) e outros pesquisadores usaram seis filtros diferentes no telescópio, segundo o portal SCI News.

    Observar objetos celestes com vários filtros variados significa que detalhes únicos podem ser selecionados.

    Por exemplo, os tentáculos escuros que se enrolam no Messier 83 são, na verdade, faixas de poeira, bloqueando a luz. Em contraste, os pontos vermelhos brilhantes agrupados são causados ​​por gás hidrogênio quente e brilhante, que os identifica como centros de formação de estrelas. Trilhas de poeira e gás ionizado dinâmico têm temperaturas diferentes e, portanto, são visíveis em comprimentos de onda diferentes.

    Os filtros permitem que ambos sejam observados separadamente e depois combinados em uma imagem complexa.

    "As observações de Messier 83 são parte de um programa em andamento para produzir um atlas de fenômenos que variam no tempo em galáxias do sul próximas, em preparação para o Levantamento de Espaço e Tempo Legado do Observatório Robyn [no Chile]", disse Soraisam citada pela mídia.

    Ao todo, 163 imagens capturadas pela câmera Dark Energy Camera do telescópio Víctor M. Blanco com um tempo de exposição total combinado de mais de 11 horas foram usadas para criar este retrato de Messier 83.

    Mais:

    Observação mais completa de 3.000 galáxias de projeto de grande escala lança luz sobre seus segredos
    Brilho de galáxias apresenta comportamento inesperado e intriga cientistas
    Galáxia anã pode ajudar na compreensão da formação estelar
    Tags:
    telescópio, Chile, galáxia, astronomia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar