00:48 28 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    142
    Nos siga no

    Na opinião de cientistas do Reino Unido, uma das mutações da estirpe detectada no país poderá levar ao enfraquecimento do efeito de vacinas de empresas como a Pfizer, Moderna ou AstraZeneca.

    Entre as mutações da cepa britânica do SARS-CoV-2 existe uma que pode reduzir a eficácia das vacinas, disse a Saúde Pública da Inglaterra, no Reino Unido.

    O relatório refere que 11 amostras da estirpe B1.1.7, descrita previamente como até 70% mais contagiante que a variante inicial do novo coronavírus, revelaram ter a mutação E484K. Ela também foi encontrada nas cepas da África do Sul e do Brasil.

    A mutação da cepa britânica é um "desenvolvimento preocupante", disse Julian Tang, professor e virologista clínico da Universidade de Leicester, Reino Unido, acrescentando que as "garantias de estudos recentes mostrando que as vacinas mRNA [da Pfizer e Moderna] ainda oferecerão ótima proteção contra a variante original do Reino Unido podem não mais se aplicar".

    Além disso, as vacinas das empresas Novavax e Johnson & Johnson provaram ter menos eficácia contra a cepa da África do Sul devido à mutação E484K, sugeriram cientistas citados pelo portal Business Insider. Simon Clarke, professor associado de microbiologia celular na Universidade de Reading, Reino Unido, avisou que as vacinas da Pfizer e AstraZeneca podem sofrer do mesmo problema, apesar de as autoridades de saúde ainda não terem detectado dados comprovando isso.

    A Saúde Pública da Inglaterra teorizou que "mais de um evento de aquisição" pode ter causado a mutação, levando o Business Insider a sugerir que a E484K pode ter surgido como combinação de infecção da mesma pessoa pelas variantes do Brasil, África do Sul e do Reino Unido.

    Mais:

    Cientistas russos revelam a 1ª FOTO da cepa britânica da COVID-19
    Médico russo nomeia mutação mais perigosa do coronavírus
    Novo aparelho é capaz de medir contagiosidade de novas cepas do coronavírus
    Brasil confirma caso de reinfecção por cepa 'amazônica' do novo coronavírus
    Cientistas encontram mais 2 cepas do SARS-CoV-2 nos EUA
    Variante única de mutação da COVID-19 é descoberta em mulher russa por cientistas
    Tags:
    Brasil, África do Sul, Reino Unido, Pfizer
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar