00:43 07 Março 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 60
    Nos siga no

    Teste bem-sucedido abre caminho para novo sistema de radar planetário que permitiu o registro de uma perspectiva detalhada da Lua com imagem capturada a partir da Terra.

    O Observatório Green Bank (GBO) em conjunto com o Observatório Nacional de Radioastronomia (NRAO) e a Raytheon Inteligência & Espaço, todos nos EUA, realizaram um teste para provar que um novo sistema de radiotelescópio pode capturar imagens de alta resolução no espaço próximo a partir da Terra, reporta o portal Science Alert.

    O Telescópio Green Bank (GBT) localizado no estado da Virgínia Ocidental (EUA) foi equipado com um novo transmissor, permitindo-lhe propagar um sinal de radar para o espaço. Ao lançar o poderoso sinal na superfície lunar, o sistema foi capaz de alcançar uma resolução espetacular, mostrando objetos de até cinco metros.

    O novo transmissor enviou um sinal de radar mirando especificamente no local de pouso da missão norte-americana Apollo 15. Este sinal, quando se recuperou, foi coletado pelo Very Long Baseline Array, que é uma rede de dez estações de observação combinadas localizadas nos EUA para criar uma antena coletora.

    Imagem da Lua registrada a partir da Terra pelo radar GBT-VLBA na região onde a Apollo 15 pousou em 1971
    Imagem da Lua registrada a partir da Terra pelo radar GBT-VLBA na região onde a Apollo 15 pousou em 1971

     

     

    O resultado foi a imagem acima divulgada no site do NRAO. Esse torrão (monte de terra) no meio superior é uma cratera chamada Hadley C, com cerca de seis quilômetros de diâmetro. Passando por ele está o Hadley Rille, considerado um tubo de lava destruído.

    "O sistema planejado será um salto à frente na ciência do radar, permitindo o acesso a recursos nunca antes vistos do Sistema Solar aqui mesmo na Terra", disse Karen O'Neil, diretora do Observatório Green Bank citada pela publicação do NRAO.

    Agora, a meta dos pesquisadores é finalizar um plano para desenvolver um sistema de radar altíssima potência, de cerca de 500 quilowatts, que pode gerar imagens de objetos no Sistema Solar com detalhes sem precedentes e alcançar sinais de órbitas de planetas distantes como a de Urano e Netuno a partir da Terra.

     

    Local exato na superfície lunar no qual foi feito o registro da imagem pelo novo sistema de radiotelescópio
    Local exato na superfície lunar no qual foi feito o registro da imagem pelo novo sistema de radiotelescópio

    Imagens de radar da Lua não são uma ideia tão nova, no entanto, o novo sistema operado a partir da Terra é uma ferramenta extraordinariamente útil para revelar estruturas finas na superfície e, em comprimentos de onda mais longos, até sondar mais de dez metros abaixo da superfície. Essa tecnologia também pode nos ajudar a encontrar ruínas enterradas e sítios arqueológicos que ainda não descobertos.

     

    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar