06:44 01 Março 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Mundo vs. COVID-19 no final de janeiro de 2021 (110)
    0 10
    Nos siga no

    Uma vacina contra o novo coronavírus desenvolvida pela empresa americana Novavax demonstrou uma eficácia de 89,3% em testes de fase III conduzidos no Reino Unido, disse a empresa em um comunicado nesta quinta-feira (28).

    "A Novavax, Inc. (Nasdaq: NVAX), uma empresa de biotecnologia que desenvolve vacinas de última geração para doenças infecciosas graves, anunciou hoje que a NVX-CoV2373, sua vacina candidata contra a COVID-19 baseada em proteína, atingiu o desfecho primário, com uma eficácia de vacina de 89,3%, em seu ensaio clínico de fase 3 realizado no Reino Unido."

    De acordo com a companhia, o estudo avaliou a eficácia do imunizante durante um período de alta transmissão da doença e com uma nova cepa do vírus emergindo e circulando amplamente no país. E, ainda segundo a Novavax, resultados bem-sucedidos também foram atingidos em seu estudo de fase 2b conduzido na África do Sul. 

    ​Boas notícias que a vacina da Novavax provou ser eficaz nos testes no Reino Unido. Obrigado a todos os voluntários que tornaram esses resultados possíveis. Nosso regulador de medicamentos vai agora avaliar a vacina, que será feita em Teesside. Se aprovada, temos 60 milhões de doses encomendadas.

    Em julho de 2020, a Novavax recebeu US$ 1,6 bilhão (cerca de R$ 8,7 bilhões) do governo dos Estados Unidos para desenvolver uma vacina contra o novo coronavírus. A União Europeia, as Filipinas, a Austrália e a Nova Zelândia já manifestaram o desejo de adquirir esse imunizante.

    Tema:
    Mundo vs. COVID-19 no final de janeiro de 2021 (110)

    Mais:

    Vacina da Moderna é indicada apenas aos países que podem tratar anafilaxia, segundo OMS
    Em Davos, multinacionais sugerem distribuição de vacinas pelo setor privado
    China critica padrão duplo na cobertura da eficácia das vacinas da Sinovac e da Pfizer
    COVID-19: cismado com imunizantes dos EUA, Irã vai usar vacinas de Rússia, China, Índia e a nacional
    Alemanha recomenda vacina de Oxford apenas para quem tem até 65 anos
    Tags:
    vírus, doença, testes, novo coronavírus, Reino Unido, EUA, Estados Unidos, COVID-19, vacina, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar