20:39 16 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Mundo vs. COVID-19 no final de janeiro de 2021 (110)
    0 181
    Nos siga no

    Uma língua inchada ou fissurada pode ser um dos sintomas do novo coronavírus, segundo novo estudo.

    Em estudo publicado no portal Business Insider, pesquisadores analisaram observações de 666 pacientes com COVID-19 e pneumonia leve ou moderada em um hospital de campo na Espanha.

    Os pesquisadores descobriram que um em cada quatro pacientes notou mudanças em suas línguas, inclusive edema, inchaço, feridas, fissuras na superfície, bordas irregulares ou manchas descoloridas. Além disso, uma porcentagem pequena de infectados relatou sensação de ardor na boca.

    Os sintomas eram muitas vezes combinados com a perda de paladar, que é um sintoma comum do novo coronavírus.

    Ainda não se sabe se a deformação da língua é um sintoma comum da COVID-19, porque os pacientes que participaram do estudo tiveram apenas a forma moderada da doença. Cientistas ainda não sabem dizer se "língua da COVID-19" também pode afetar pacientes de casos graves e leves.

    Línguas deformadas de pacientes infectados pela COVID-19
    Línguas deformadas de pacientes infectados pela COVID-19

    Brasil já registrou 8.996.876 de casos, 220.161 mortes e 7.964.176 de pacientes recuperados da COVID-19. No mundo, há 100.908.992 de casos confirmados, 2.175.245 de óbitos e 55.848.790 de recuperados do coronavírus.

    Tema:
    Mundo vs. COVID-19 no final de janeiro de 2021 (110)

    Mais:

    Revelada doença que quase triplica risco de morte por COVID-19
    Nomeada consequência inesperada do coronavírus
    COVID-19: com falta de médicos, Portugal cogita 'exportar' doentes, mas brasileiros poderiam ajudar
    Assim como testes realizados na garganta e no nariz, China usa cotonetes anais para testar COVID-19
    Turquia lança spray contra coronavírus que promete matá-lo em 1 minuto
    Tags:
    sintomas, novo coronavírus, vírus, pandemia, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar