06:04 06 Março 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Mundo vs. COVID-19 no final de janeiro de 2021 (110)
    0 231
    Nos siga no

    Os pacientes com problemas na seção superior do trato gastrointestinal podem ser vulneráveis ao coronavírus, segundo estudo publicado na revista Gastroenterology.

    Cientistas da Universidade Washington em St. Louis (EUA) acreditam que os produtos alimentícios durante a pandemia eram considerados seguros, uma vez que, mesmo que haja vírus na superfície deles, o ácido estomacal neutraliza-os.

    No entanto, em pacientes com a doença de refluxo gastroesofágico (DRGE, na sigla em inglês) o ácido do estomago regressa ao esôfago, causando azia e danificando a mucosa deste.

    Com o tempo, em alguns pacientes com esse problema as células do esôfago se alteram e começam a ficar parecidas com as células intestinais. Estas possuem receptores que são capazes de se ligar ao coronavírus, notaram os cientistas.

    A doença de refluxo gastroesofágico é uma doença crônica recorrente causada por desordem da função evacuadora dos órgãos da área gastroesofágica e se caracteriza por repetida penetração no esôfago do conteúdo do estômago e, por vezes, do duodeno, o que leva ao surgimento de sintomas clínicos que pioram a qualidade de vida dos pacientes.

    Tema:
    Mundo vs. COVID-19 no final de janeiro de 2021 (110)

    Mais:

    Doença de pele devastadora que ataca golfinhos está ligada à mudança climática, diz estudo (FOTO)
    Método inovador que 'engana' mosquitos é criado para combater doenças transmitidas por insetos
    Doença X: top médico da Rússia comenta 'nova enfermidade' detectada na RD Congo
    WWF: é preciso frear desmatamento para reduzir surgimento de doenças como a COVID-19
    Tags:
    doença, intestino, novo coronavírus, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar