23:05 25 Fevereiro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Mundo vs. COVID-19 no final de janeiro de 2021 (110)
    0 10
    Nos siga no

    Cientistas da Universidade Queen's e da Universidade da Colúmbia Britânica (Canadá) desenvolveram um aparelho para avaliar a contagiosidade de diferentes cepas do SARS-CoV-2.

    Segundo o estudo, publicado no portal de pré-impressões bioRxiv, o biossensor avalia a interação entre a proteína de espícula do vírus e a enzima ECA2, através da qual o SARS-CoV-2 invade as células humanas.

    Os especialistas anexaram um fragmento da proteína luciferase à espícula e à enzima. Interagindo com estas, a proteína começa a se iluminar.

    Avaliando a intensidade da luz, os cientistas conseguiram definir quantas espículas se ligaram com a ECA2. O procedimento completo leva meia hora no máximo.
    Micrografia eletrônica digitalmente colorida de uma célula apoptótica (azul) infectada com partículas do vírus SARS-CoV-2 (vermelho)
    Micrografia eletrônica digitalmente colorida de uma célula apoptótica (azul) infectada com partículas do vírus SARS-CoV-2 (vermelho)

    Segundo autores do artigo, o aparelho pode ser utilizado durante o desenvolvimento de medicamentos contra a COVID-19. Assim, se o medicamento for eficaz, o brilho característico não será observado.

    Tema:
    Mundo vs. COVID-19 no final de janeiro de 2021 (110)

    Mais:

    COVID-19: Madri deixa de imunizar profissionais de saúde devido à falta de vacina
    União Europeia exigirá testes negativos de COVID-19 para viajantes de fora do bloco
    Lula revela que teve COVID-19 e foi curado em Cuba
    Tags:
    proteínas, vírus, mutação, novo coronavírus, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar