05:24 01 Março 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 31
    Nos siga no

    As 468 estrelas da corrente têm a mesma origem e se movem na mesma direção pela Via Láctea.

    Uma equipe de astrofísicos, liderada por Jeff Andrews, da Universidade Northwestern (EUA), combinou conjuntos de dados captados pelo telescópio espacial Gaia e descobriu que as 468 estrelas da corrente estelar Theia 456, que se estende por mais de 500 anos-luz, nasceram ao mesmo tempo e se movem na mesma direção.

    Os cientistas observaram que as estrelas têm quantidades parecidas de ferro, algo que significa que provavelmente foram formadas juntas há 100 milhões de anos.

    "Acreditamos que todas estas estrelas nasceram juntas e têm uma origem comum", afirmou Andrews, citado pelo portal Phys.org.

    Representação artística das correntes estelares na Via Láctea
    © Foto / NASA/JPL-Caltech/R. Hurt/SSC & Caltech
    Representação artística das correntes estelares na Via Láctea

    A maioria dos aglomerados de estrelas conhecidos possui forma esférica. Porém, recentemente, os astrofísicos encontraram novos padrões no céu.

    Estima-se que a Via Láctea tenha mais de oito mil correntes estelares como a recentemente descoberta, todas denominadas Theia.

    "O emocionante da Theia 456 é que ela não é um pequeno grupo de estrelas juntas. É comprida e alongada. Há relativamente poucas correntes próximas, jovens e tão dispersas", afirmou.

    O pesquisador detalhou que as estrelas "frequentemente formam estas correntes através do céu". A maioria destes aglomerados tem sido observada em outras partes do Universo, não na nossa galáxia.

    "Embora as conheçamos há décadas, estamos começando a encontrar algumas ocultas", adicionou.

    A Theia 456 é uma destas correntes estelares até agora ocultas, localizada no disco galáctico, algo que a torna muito pouco visível entre os mais de 400 bilhões de estrelas da galáxia.

    "Agora, estamos começando a encontrar estas correntes na nossa própria galáxia. É como encontrar uma agulha no palheiro. Ou, neste caso, encontrar uma onda no oceano", ressaltou.

    Mais:

    'Cachoeira de estrelas': Hubble captura bela FOTO de galáxia a 32 milhões de anos-luz
    Detectam pela 2ª vez na Via Láctea estrela de nêutrons emitindo 'misteriosas' rajadas de rádio
    Astrônomos da NASA detectam 'ametista cósmica' em estrela moribunda (FOTO)
    Tags:
    descoberta, cientistas, astrofísica, estrelas, estudos, estudo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar