11:26 01 Março 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    Coronavírus no mundo em meados de janeiro de 2021 (81)
    1220
    Nos siga no

    O Ministério da Saúde russo autorizou os testes clínicos da versão light da vacina Sputnik. A diferença entre esta substância e a anterior é revelada por imunologista russo.

    Ao contrário da vacina Sputnik V de duas injeções, uma única dose será suficiente para a versão light, explicou Vladislav Zhemchugov, imunologista e especialista em infecções especialmente perigosas, em entrevista à Sputnik.

    "É uma única dose. Se a vacina completa Sputnik V tem duas doses e portadores diferentes, aqui há só uma dose. Acredita-se que esta deva ser suficiente para algum nível de imunidade", revelou o especialista.

    Mas, para avaliar características protetoras da Sputnik Light, testes clínicos devem ser realizados, acrescentou Zhemchugov. Sem dúvida, este medicamento não será mais eficiente do que a Sputnik V, ressaltou.

    "Se a vacina é eficiente para prevenir a doença ou formas graves dela, será determinado por testes clínicos. Se os relatórios dos estudos mostrarem que com uma única imunização da Sputnik Light as pessoas ficam menos doentes, do que sem ela, ou adoecem levemente, então as próprias pessoas poderão avaliar a pertinência da Sputnik Light", esclareceu o médico.

    A versão light da vacina consiste no primeiro componente da vacina completa e permitirá imunizar dezenas de milhões de pessoas ante capacidades industriais limitadas, se confirmar sua eficácia.

    Além disso, segundo o ministro da Indústria e Comércio da Rússia Denis Manturov, esta vacina será em forma de pó liofilizado, o que facilitará o processo de absorção desta.

    Os testes clínicos da nova vacina durarão até 31 de dezembro de 2021, com a participação de 150 voluntários.

    Tema:
    Coronavírus no mundo em meados de janeiro de 2021 (81)

    Mais:

    BioNTech estabelece nova meta de produção de vacinas para 2021: 2 bilhões de doses
    Será preciso refazer vacina contra COVID-19 por causa de mutações? Epidemiologista responde
    Eduardo Pazuello critica Pfizer e Moderna e defende produção nacional de vacina
    Tags:
    Ministério da Saúde, Rússia, Sputnik V, vacina
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar