04:40 17 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 60
    Nos siga no

    O primeiro cometa que os astrônomos descobriram em 2021 será o mais brilhante no ano de 2021. Em dezembro o cometa se aproximará tanto da Terra que será visto a olho nu, segundo os cientistas.

    O primeiro cometa deste ano foi descoberto em 3 de janeiro nas fotos obtidas pelo telescópio Catalina Sky Survey de 1,5 metro no Arizona, EUA. Na circular eletrônica do Centro de Planetas Pequenos o cometa foi registrado sob o nome C/2021 A1 (Leonard).

    Quando o cometa foi descoberto, estava na constelação de Canis Venatici e tinha brilho de cerca de +19 de magnitude. Nas fotos é visto um coma de gás e pó de até dez segundos de arco de diâmetro e uma cauda cometária curta de cinco segundos de arco de comprimento.

    Espera-se que em 12 de dezembro de 2021 o cometa C/2021 A1 estará à distância de 0,233 unidades astronômicas (UA) da Terra e será visível a olho nu.

    Em 18 de dezembro de 2021 o cometa passará à distância de 0,0283 UA de Vênus. Em 3 de janeiro de 2022 ele passará por seu ponto de periélio à distância de 0,61 UA do Sol.

    O cometa C/2021 A1 é notável por passar tão perto de Vênus, à distância de cerca de 4,2 milhões de quilômetros.

    Cometa C/2021 A1 (Leonard)
    Cometa C/2021 A1 (Leonard)

    O cometa está se movendo por uma órbita elíptica muito estendida, então é da classe de cometas não periódicos. O ângulo de inclinação de sua órbita retrógrada para o plano de eclíptica é de 132,7 graus.

    Os cientistas preveem que durante sua aproximação da Terra o cometa atingirá o brilho máximo de magnitude +4. De fato, o corpo celeste poderá ser ainda mais brilhante.

    No momento o cometa C/2021 A1 estará entre o Sol e a Terra, por isso poderá ocorrer o efeito de espalhamento direto e, como resultado, sua cauda cometária será vista com brilho máximo. Considerando o efeito de espalhamento direto, o cometa poderá atingir o brilho máximo de magnitude +1,5.

    Em latitudes médias do Hemisfério Norte o cometa será acessível para observação amadora desde setembro. O corpo celeste se moverá em frente das constelações de Ursa Maior, Canis Venatici e Cabeleira de Berenice.

    Em fim de novembro a situação mudará. Quando estiver mais perto da Terra, a velocidade angular visível do cometa aumentará significativamente. Os observadores terão apenas alguns dias para ver seu brilho máximo.

    De 1 a 13 de dezembro o cometa se moverá rapidamente em frente das constelações de Boieiro, Serpente, Hércules e Serpentário e depois passará para o Hemisfério Sul.

    Mais:

    Como era a 1ª sonda interplanetária da URSS lançada à Lua há 62 anos?
    'Derretido': telescópio Hubble tira FOTO do maior anel de Einstein
    Terra girou mais rápido em 2020 do que nos últimos 50 anos, segundo mídia
    NASA revela quando asteroide 'potencialmente perigoso' poderia atingir Terra
    Tags:
    cometa, corpo celeste, astronomia, Terra, astrônomo, Vênus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar