13:40 16 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 40
    Nos siga no

    Uma moeda chinesa medieval, do início do século XI e desenterrada em um vilarejo no condado inglês de Hampshire, no sul do Reino Unido, é um achado genuíno, indica estudo da Universidade de Cambridge.

    Arqueólogos confirmam que a moeda de liga de cobre de 25 milímetros, descoberta no vilarejo de Buriton, remonta ao período da dinastia Song do Norte (960 d.C. a 1127 d.C.). Esta já é a segunda moeda semelhante do período descoberta em terras britânicas. Outras moedas desenterradas na Inglaterra datam de épocas posteriores, aponta Independent.

    Ambos os artefatos do século XI foram achados em áreas de descoberta de outros objetos medievais e a presença de duas moedas similares sugere se tratar de achado genuíno, escreve professora Caitlin Green.

    Moeda chinesa de liga de cobre da dinastia Song do Norte (960 d.C. a 1127 d.C.)
    Moeda chinesa de liga de cobre da dinastia Song do Norte (960 d.C. a 1127 d.C.)

    A professora escreve que foram cunhadas tantas moedas durante a dinastia Song do Norte que elas permaneceram em circulação muito tempo depois do seu fim na década de 1120.

    "O fato de termos duas moedas, em vez de uma, da dinastia Song do Norte do século XI da Inglaterra, ambas encontradas em locais que aparentemente datam desde épocas medievais a início da era moderna, dá mais peso para considerá-las perdas genuinamente antigas."

    Evidências documentais demonstram que viajantes do Leste Asiático estiveram presentes no Reino Unido e na Europa nos séculos XIII e XIV.

    Mais:

    Arqueólogos desenterram no Egito tesouro de moedas de ouro do século X (FOTOS)
    'Fraude' de 3 mil anos é revelada por moedas encontradas em Israel (FOTOS)
    Homem no Reino Unido descobre por acaso botija de moedas de ouro de 2.000 anos (FOTOS)
    Tags:
    sítio arqueológico, moeda, artefato, Reino Unido, Idade Média, China, dinastia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar