23:33 18 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    1320
    Nos siga no

    Em 2 de janeiro de 1959, a URSS lançou ao espaço a Luna-1, a primeira sonda interplanetária para a Lua. O dispositivo automático deu início ao programa pioneiro soviético de pesquisa de nosso satélite natural.

    Embora não tenha conseguido chegar à Lua, a sonda entrou na história como a primeira a alcançar as imediações do satélite natural da Terra.

    Na manhã do dia 4 de janeiro de 1959, menos de dois dias depois do lançamento, o dispositivo passou a pouco menos de seis mil quilômetros da Lua, o mais perto do que qualquer criação humana tinha chegado até o momento.

    Modelo da sonda interplanetária soviética Luna-1
    © Sputnik / Ilia Pitalev
    Modelo da sonda interplanetária soviética Luna-1

    Luna-2, também conhecida como Mechta (Sonho, na tradução do russo), entrou na história da corrida espacial por outras razões.

    Foi a primeira espaçonave a alcançar velocidade de escape da Terra, ou seja, a velocidade necessária para vencer a força gravitacional de nosso planeta e se afastar dele indefinidamente. Desde o nível do mar, a velocidade é de pouco mais de 11 quilômetros por segundo, o equivalente a 40.280 quilômetros por hora.

    Uma falha no sistema de controle da sonda não permitiu que espaçonave atingisse a superfície lunar, como era planejado. No entanto, a missão Luna-1 permitiu desenvolver e testar a tecnologia de voo para o satélite natural da Terra que foi usada em espaçonaves posteriores.

    Sonda interplanetária soviética Luna-1
    © Sputnik / Aleksandr Mokletsov
    Sonda interplanetária soviética Luna-1
    Apenas alguns meses após o lançamento da Luna-1, em 14 de setembro de 1959, sua sucessora – Luna-2 – conseguiu alcançar a superfície lunar pela primeira vez na história, pousando na área conhecida como Mare Imbrium.

    O programa lunar da URSS, liderado por Sergei Korolev, durou quase duas décadas. Ao longo dos anos, duas dúzias de sondas foram enviadas para nosso satélite lunar, que, entre outras coisas, capturaram primeiras imagens do lado oculto da Lua e regressaram à Terra com amostras do solo lunar.

    Mais:

    Observatório espacial Spektr-RG registra superaglomerado de galáxias desconhecido (FOTO)
    Conhecimento e inovação: 10 descobertas científicas mais importantes de 2020
    Eventos raríssimos e vistas inéditas: todo o esplendor do espaço em fotos de dezembro
    Buracos negros podem explicar origem da matéria escura e da formação do Universo, dizem cientistas
    Tags:
    satélite, espaçonave, URSS, Lua, sonda, espaço
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar