12:30 15 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 60
    Nos siga no

    Arqueólogos chineses que estavam escavando um local na província de Henan, na região central do país, descobriram um antigo artefato que deu pistas para identificar as ruínas da tumba do imperador Liu Zhi (146 a 168 d.C.).

    As ruínas do mausoléu do imperador Liu Zhi, da dinastia Han Oriental (25 a 220 d.C.), foram encontradas na cidade de Luoyang, conforme a agência de notícias Xinhua.

    Segundo registros escritos, os arqueólogos acreditavam que a tumba realmente pertencesse a este imperador, porém, até o momento, não havia nenhuma evidência que pudesse provar a teoria.

    ​Tumba imperial é descoberta na região central da China, tendo um vaso de pedra de 1.840 anos ajudado a confirmar a localização da tumba de um imperador da dinastia Han Oriental (25-220 d.C.).

    A descoberta de um vaso de pedra de 1.840 anos, de 25 centímetros de altura e 80 centímetros de diâmetro, com inscrições antigas em sua superfície, permitiu aos cientistas situar a época das ruínas.

    Ao decifrar a inscrição, os pesquisadores identificaram o nome de Liu Hong, o sucessor de Liu Zhi, e estabeleceram que o artefato foi produzido no terceiro ano do reinado de Liu Hong, em 180 d.C.

    Com isso, os pesquisadores acreditam que o recipiente tenha sido fabricado quando o imperador mandou construir uma tumba para seu antecessor.

    Mais:

    Arqueólogos desenterram no Egito tesouro de moedas de ouro do século X (FOTOS)
    Arqueólogos podem ter encontrado a casa da infância de Jesus (FOTO)
    Raros e valiosos vestígios arqueológicos são encontrados na Bélgica (FOTO)
    Tags:
    arqueólogos, arqueologia, escavação, descoberta, tumbas, tumba, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar