06:05 17 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Ciência e tecnologia
    URL curta
    0 70
    Nos siga no

    Uma equipe liderada por astrônomos do Observatório Astronômico Nacional da China (NAOC, na sigla em inglês), descobriu 591 estrelas de alta velocidade com base em dados do Telescópio LAMOST e da Missão Espacial Gaia.

    Estrelas de alta velocidade são uma espécie de estrela que se movem rapidamente e podem até escapar da galáxia por sua velocidade. Depois que o primeiro exemplar foi descoberto em 2005, mais de 550 estrelas foram encontradas por diversos telescópios nos últimos 15 anos.

    "As 591 estrelas de alta velocidade descobertas desta vez dobraram o número anteriormente conhecido, chegando a um total de mais de mil estrelas", disse o dr. Li Yinbi, principal autor do estudo.

    A descoberta foi publicada no The Astrophysical Journal Supplement Series e contou com a parceria entre vários professores e pesquisadores.

    "Embora raras na Via Láctea, estrelas de alta velocidade, com cinemática única, podem fornecer uma visão profunda de uma ampla gama da ciência galáctica, desde o buraco negro supermassivo central até o distante halo galáctico", disse o professor Lu Youjun da NAOC, um dos coautores do artigo.

    Com base na cinemática e na química, a equipe de pesquisadores descobriu que as 591 estrelas de alta velocidade eram estrelas de halo interno.

    "As suas baixas metalidades indicam que a maior parte do halo estelar se formou como consequência da acumulação e interrupção da maré de galáxias anãs", disse o professor Zhao Gang da NAOC.

    LAMOST, o maior telescópio óptico da China, tem a maior taxa de aquisição espectral do mundo, e pode observar cerca de quatro mil alvos celestes em uma única exposição. O telescópio iniciou suas pesquisas regulares em 2012, e estabeleceu o maior banco de dados de espectros conhecidos até então.

    Já Gaia, é baseada no espaço do programa de ciências da Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla em inglês) lançado em 2013. O telescópio espacial forneceu dados importantes para mais de 1,3 bilhão de fontes, e é o maior banco de informações sobre assuntos espaciais atualmente.

    "Os dois grandes bancos de dados nos fornecem uma oportunidade sem precedentes de encontrar mais estrelas de alta velocidade, e nós conseguimos", disse o professor Luo Ali da NAOC.

    A descoberta dessas estrelas de alta velocidade nos diz que a combinação de várias pesquisas no futuro vão ajudar a descobrir mais estrelas raras desse tipo, que serão preciosas para estudarmos mistérios não resolvidos sobre nossa galáxia.

    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar